PUBLICIDADE
Topo

Brasil olímpico domina Cabo Verde, mas perde após erro em saída de bola

Ricardo Nogueira/CBF
Imagem: Ricardo Nogueira/CBF

Do UOL, em São Paulo

05/06/2021 15h59

A seleção brasileira olímpica perdeu por 2 a 1 de virada para o time principal de Cabo Verde em seu penúltimo amistoso antes dos Jogos. Dominanda durante toda a partida, realizada na Sérvia, a equipe de André Jardine teve dois momentos de desatenção que foram decisivos para os gols dos africanos.

O gol brasileiro foi marcado por Pedro, de pênalti, no que parecia que seria o início de uma goleada. Lisandro Semedo e Willy Semedo, no entanto, fizeram os gols da vitória de Cabo Verde.

A seleção volta a campo na terça-feira (8), às 14h (de Brasília), em amistoso contra a Sérvia, na cidade de Novi Sad (SER). Esse será o último compromisso do time de André Jardine antes da convocação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. O Brasil estreia no torneio no dia 22 de julho, um dia antes da cerimônia de abertura, contra a Alemanha.

Titebilidade também na seleção olímpica

Elenco da Seleção olímpica brasileira se abraça após o gol - Ricardo Nogueira/CBF - Ricardo Nogueira/CBF
Imagem: Ricardo Nogueira/CBF

Diante de um adversário mais fraco e que pouco ficaria com a bola, o técnico André Jardine optou por um sistema ofensivo semelhante ao usado por Tite na seleção principal. Quando o Brasil tinha a bola, a equipe de Jardine se posicionava em um 2-3-5, com Arana avançando para ser quase um ponta-esquerda e Claudinho subindo para ficar na mesma linha dos atacantes.

1º tempo: pouca triangulação e gol de pênalti

Pedro marca pela seleção olímpica - Ricardo Nogueira/CBF - Ricardo Nogueira/CBF
Imagem: Ricardo Nogueira/CBF

Mesmo com Guilherme Arena bastante avançado pela esquerda, o Brasil demorou para priorizar as jogadas pelo chão. Nos primeiros 20 minutos, os lances de maior perigo vieram pelo alto. Aos 6, Claudinho fez boa jogada já dentro da área e tocou para Antony, que cruzou na pequena área, mas Bruno Guimarães não conseguiu completar para o gol. Quatro minutos mais tarde foi a vez de Gerson lançar pelo lado esquerdo e Antony testar para fora.

A mudança de estratégia teve relação com a posição de Claudinho. Inicialmente infiltrado na mesma linha dos atacantes, o camisa 10 passou a jogar mais solto, invertendo constantemente os lados em que atuava. Foi dos pés dele que saiu a primeira grande chance pelo chão. Aos 35 minutos, Pedro tocou de calcanhar para Claudinho, que da esquerda cruzou rasteiro. Rodrygo chutou para a defesa com os pés de Vozinha.

Dois minutos mais tarde, o próprio Pedro foi o responsável por abrir o placar. Dentro da área, ele tentou dar um chapéu, e a bola bateu na mão do zagueiro Roberto Lopes. Na cobrança, o atacante do Flamengo deslocou o goleiro Vozinha e balançou as redes.

Desatenção na única chance de Cabo Verde

A seleção africana entrou no primeiro tempo com uma proposta de se fechar na defesa e esperar uma chance para atacar o Brasil. E ela surgiu em uma desatenção já nos acréscimos. Gerson não acompanhou a infiltração de Lisandro Semedo, que recebeu cruzamento da esquerda e mandou para o fundo das redes de Cleiton.

Cabo Verde vira após bobeira

A seleção brasileira seguiu pressionando no segundo tempo, mas não conseguiu balançar as redes de Cabo Verde. Com mais de 70% de posse de bola, os comandados de André Jardine tiveram como chance mais clara uma tabela entre Claudinho e Malcom, que entrou no lugar de Antony. O atacante do Zenit, no entanto, chutou para fora.

Quando já parecia que o empate se manteria, uma bobeira brasileira deixou a situação complicada. Ao tentar sair jogando por baixo, Gabriel Magalhães buscou o passe para Matheus Henrique, mas Willy Semedo conseguiu se antecipar e chutou no ângulo direito de Cleiton, fazendo o segundo gol de Cabo Verde.

Claudinho, um 10 multiuso

O jogador do Red Bull Bragantino não sentiu a estreia com a camisa da seleção brasileira olímpica. Vestindo a camisa 10, Claudinho mostrou uma polivalência importante para uma equipe que só poderá contar com 18 jogadores na disputa dos Jogos Olímpicos.

Escalado inicialmente como o meia mais avançado, Claudinho experimentou diversas funções ao longo do jogo. Primeiro, atuou na linha dos atacantes quando o Brasil se posicionava no 2-3-5. No decorrer do primeiro tempo, foi recuado por Jardine para jogar mais solto. Passou a voltar para a receber a bola e se revezar entre cair pela esquerda, com Rodrygo, e pela direita, com Antony.

Um lance aos 9 minutos do segundo tempo exemplificou bem o posicionamento solto de Claudinho. Foi ele que começou a jogada entre os volantes e se lançou para a área para receber o passe. Na continuação da jogada, Arana cruzou da esquerda, e a bola passou por Rodrygo e Pedro dentro da área. Nesse momento, Claudinho já estava na ponta-direita.

A caminho da França, Gerson estreia na seleção olímpica

Gerson foi titular da seleção brasileira olímpica pela primeira vez no dia em que sua venda para o Olympique de Marselha, da França, foi confirmada. O meia deixará o Flamengo em uma transação que pode chegar a 30 milhões de euros (cerca de R$ 190 milhões). Ele assinou contrato de cinco anos com os franceses.

Dentro de campo, o camisa 8 era o principal responsável pela construção das jogadas no início da partida. No fim do primeiro tempo, no entanto, não acompanhou Lisandro Semedo no lance que resultou no gol de empate de Cabo Verde.

Quem viu, viu

A partida entre Brasil e Cabo Verde ficou sem replays no primeiro tempo. De acordo com o narrador da Globo Luis Roberto, o problema ocorreu com a geradora oficial do jogo, que envia as imagens diretamente da Sérvia. O imprevisto foi solucionado no intervalo.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1x2 CABO VERDE

Competição: Amistoso
Dia: 5 de junho de 2021
Horário: 14h (de Brasília)
Local: Estádio Partizan, Belgrado (SER)
Gols: Pedro (37'/1ºT), para o Brasil; Lisandro Semedo (46'/1ºT) e Willy Semedo (38'/2ºT), para Cabo Verde
Cartões amarelos: Bruno Guimarães e Gerson, para o Brasil; Willy Semedo e Nuno Borges, para Cabo Verde

BRASIL: Cleiton; Gabriel Menino, Nino, Gabriel Magalhães e Guilherme Arana; Gerson (Matheus Henrique), Bruno Guimarães e Claudinho (Reinier); Antony (Malcom), Rodrygo (Gabriel Martinelli) e Pedro (Evanilson).

CABO VERDE: Vozinha; Furtado (Diney Borges), Steven Pereira, Roberto Lopes e Stopira; Kenny ROcha, Dylan Tavares (Rely Cabral, Cuca e Vasco Lopes (Willy Semedo); Lisandro Semedo (Nuno Borges) e Vagner.