PUBLICIDADE
Topo

Futebol

IAQ: Aaron Rodgers tem merecida 'mãozinha' dos seus recebedores em sucesso ofensivo dos Packers

02/12/2021 17h24


O Green Bay Packers é um dos mais fortes times da temporada 2021 da NFL. Na segunda colocação geral na NFC, com nove vitórias e três derrotas, o time do Wisconsin vem de uma vitória contra o Los Angeles Rams, com bela atuação do ataque, anotando 36 pontos na defesa californiana. O bom desempenho ofensivo é ilustrado pela liderança isolada de Aaron Rodgers no gráfico do Índice de Auxílio ao Quarterback (IAQ).

Rodgers aparece disparado sendo o QB mais beneficiado pelo seu grupo de recebedores em 2021. Tanto no quesito mãos seguras quanto jardas após a recepção, os atletas do ataque dos Packers estão no topo. Para se ter uma ideia da dominância da franquia verde e amarela, o percentual de drops por passe dos Pacs é menor que 2%. Empatados como segundo melhores times da liga no quesito, o Atlanta Falcons e o Denver Broncos, vêem seus recebedores droparem pouco mais de 2% dos passes recepcionáveis.

O Packers, quando Rodgers está como QB titular, também é o melhor time na liga no quesito jardas após a recepção. Neste quesito, porém, a dominância é um pouco menor. São 6.50 jardas após cada recepção em Green Bay, com o New York Jets, com Mike White como quarterback, aparecendo na segunda colocação.

O que é o IAQ

Através de estatísticas de passes dropados (que são possíveis de recepção, mas o recebedor deixa cair), tentativas de passe e jardas conquistadas após a recepção - todas coletadas no site norte-americano Pro Football Reference -, o brasileiro Rafael Kutter tenta entender como os atletas no entorno de um quarterback o estão auxiliando a obter um bom desempenho na NFL.

Ou seja, para cada lançamento possível de ser recebido, foi avaliado se o recebedor deixou a bola cair e quantas jardas ele percorreu após ter a bola em sua mão, contribuindo, assim, para aumentar estatísticas do quarterback e auxiliar nas vitórias.

Claro que há outros dados não contemplados na estatística, como jardas distantes do marcador ao percorrer uma rota - aumentando assim a janela de lançamento do quarterback - ou análises mais subjetivas, como leitura de um recebedor para determinada cobertura. Mas o gráfico tende a dar uma ideia de quais quarterbacks estão melhores assistidos por seu time ofensivo na NFL.

(Reprodução)

Futebol