PUBLICIDADE
Topo

Yago admite dificuldades 'visíveis' do Flu e elogia declaração de Autuori

Yago Felipe admitiu que o Fluminense não voltou bem após a paralisação do futebol - Lucas Merçon/Fluminense FC
Yago Felipe admitiu que o Fluminense não voltou bem após a paralisação do futebol Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

04/07/2020 14h08

Classificação e Jogos

Com uma derrota e um empate após o retorno do Campeonato Carioca, o Fluminense entra em campo pressionado neste domingo, contra o Botafogo, pela semifinal da Taça Rio. A equipe de Odair Hellmann enfrentou alguns problemas contra Volta Redonda e Macaé, mas garantiu o primeiro lugar do grupo e joga apenas por um empate no Estádio Nilton Santos. Em entrevista coletiva feita por videoconferência, o volante Yago Felipe analisou as primeiras partidas do Tricolor e admitiu as dificuldades encontradas.

"Já sabíamos da dificuldade que iríamos enfrentar por passar tanto tempo longe dos gramados, treinando de forma virtual. Com poucos treinamentos e voltando a jogar, realmente encontramos dificuldades, foi visível. Mas temos uma semifinal importantíssima, um jogo grande. Temos de ter a consciência de colocar as dificuldades de lado, fazer o nosso melhor e conquistar o propósito do campeonato. Temos que fazer um grande jogo. Temos a vantagem, mas precisamos jogar de forma segura para vencer", disse.

Na quinta-feira, o técnico do Botafogo, Paulo Autuori, afirmou ter dificuldades para motivar a equipe para as partidas. Isso porque ele afirmou "não ter clima" no "catastrófico momento do futebol do Rio de Janeiro, confundindo ações políticas com o desporto.". Yago elogiou a fala do treinador, mas garantiu um Fluminense focado.

"O Autuori deu essa declaração porque ele tem bom senso. Claro que estamos na mesma linha de raciocínio, mas estamos na semifinal. Não era o desejo voltar, mas voltamos. Tem um jogo importante para os dois, vamos fazer nosso melhor. Nossa equipe vai entrar mais preparada para que seja um jogo bom. Tenho certeza que será", afirmou o jogador.

Dois dos maiores problemas apresentados pelo Fluminense após a retomada foram as finalizações pouco eficientes e a recomposição defensiva. Yago analisou o rendimento da equipe nesses setores e garantiu que é preciso melhorar.

"Sem dúvidas incomoda não marcar. Antes da parada tínhamos um dos melhores ataques. Nesses últimos dois jogos não fizemos o que fazíamos de melhor. Temos nos cobrado sim, conversado bastante. No pouco tempo que temos estamos no cobrando para fazer o que estávamos fazendo", disse.

"Tenho certeza que temos que ajustar. Estávamos em uma evolução, principalmente no meio campo. Infelizmente paramos por muito tempo. Nunca tínhamos vivido isso, espero não viver de novo. Voltamos, poucas sessões de treinamento. Voltamos em um jogo com expulsão no começo, mudou todo sistema, contra o Macaé, essa situação de querer fazer as coisas e os gols... temos que ter equilíbrio, saber que algumas coisas são justificadas, mas temos que melhorar. O Odair tem conversado bastante. Estamos ajustando, espero ajustar com vitória", completou.

Aumento do programa de sócios

Mesmo em meio à pandemia, a torcida do Fluminense faz um movimento para o aumento no número de sócios-torcedores e já ultrapassou os 30 mil associados. Yago elogiou a campanha e afirmou que isso motiva os atletas a darem mais em campo.

"É uma felicidade enorme. Isso reflete no campo, saber que a torcida está com a gente, que estão abraçando e ajudando. É importante isso. Vejo com alegria. Que possa crescer cada vez mais. A torcida do Fluzão está nos apoiando. Espero retribuir a confiança para que eles estejam com a gente sempre", finalizou.

Julião tem lesão

Após exame, foi constatada uma lesão no músculo adutor da coxa direita do lateral direito Igor Julião. O atleta já iniciou o trabalho de recuperação com o departamento médico, segundo informou a assessoria de imprensa do clube.

Fluminense