PUBLICIDADE
Topo

Entenda por que Diniz tirou Pato para colocar Liziero no clássico

16/02/2020 17h12

Classificação e Jogos

Parte da torcida do São Paulo perdeu a paciência com Fernando Diniz no clássico do último sábado, contra o Corinthians. Tudo isso por uma alteração feita pelo técnico na reta final do segundo tempo, tirando um atacante e colocando um volante quando o jogo estava empatado por 0 a 0 - o resultado final -, no Morumbi. Nas arquibancadas foi possível ouvir gritos de "burro". O comandante, no entanto, explicou o que quis fazer com a mudança.

Para Diniz, o time estava sem o controle do meio-campo e ficou travado na defesa, sem conseguir sair. Dessa forma, ele precisaria reconquistar o domínio no meio e para isso, pensou em colocar um jogador que pudesse preencher o setor da maneira que ele pensou que poderia surtir efeito. Liziero substituiu Alexandre Pato aos 41 minutos da etapa final. Segundo o técnico, o Tricolor já tem uma equipe ofensiva, mesmo sem enchê-la de atacantes.

"Precisávamos do domínio no meio-campo e tirar o time de trás. A engrenagem tem que rodar como um todo. O time ia criar mais condições de ganhar mesmo tirando um "camisa 9". Futebol não é matemática, se não colocaria dez atacantes e ia fazer gol. Não é isso. Temos um time muito ofensivo, poucos jogadores de marcação, se fosse por isso teríamos feito muitos gols", comentou em coletiva após o Majestoso.

Mesmo com a explicação tática para sua opção, Diniz disse entender a reclamação do torcedor e avaliou como positivas as entradas dos jogadores que colocou em campo no segundo tempo. Além disso, ele citou elementos que, em sua opinião, mostram que as opções surtiram efeito na partida.

"O Igor Gomes e Toró entraram bem. A substituição do Pato, o torcedor tem sua razão, eu sabia que ia reagir dessa forma, eu ia tirar um "9" para colocar um volante, mas não conseguíamos mais criar, perdemos o meio-campo, não tínhamos mais circulação. Coloquei o Daniel (Alves) para o lado e centralizei o Toró. O Liziero jogou uns oito minutos. Nesse tempo tivemos dois escanteios, um chute do Bruno Alves e um pênalti. O time melhorou, era o que eu achava que ia acontecer", declarou o comandante são-paulino.

Fernando Diniz não descartou mudanças no meio-campo para a próxima partida. E para testar essas possíveis alterações, ele terá uma semana cheia de treinos até enfrentar o Oeste, no sábado, às 16h30, na Arena Barueri, pela sétima rodada do Paulistão-2020. O São Paulo é o terceiro no Grupo C.

São Paulo