Topo

Mano Menezes quer testar Lucas Lima como volante no Palmeiras

Lucas Lima em ação pelo Palmeiras contra o Cruzeiro - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Lucas Lima em ação pelo Palmeiras contra o Cruzeiro Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

16/09/2019 10h39

Depois de três jogos em oito dias, Mano Menezes terá semana livre de treinos até a próxima rodada do Brasileirão, domingo, quando visita o Fortaleza. Enfim com tempo para trabalhar, o técnico do Palmeiras quer desenvolver uma ideia ainda embrionária: usar Lucas Lima como segundo volante.

O camisa 20 jogou mais recuado na estreia do treinador, contra o Goiás, e participou de treinos de saída de bola com os volantes Thiago Santos e Matheus Fernandes. Mano considera que para a mudança surtir efeito, precisa fazer o Verdão desacelerar e jogar mais com a bola.

"As coisas precisam se confirmar na prática. A ideia é boa, mas às vezes o time não fica consistente. Vamos trabalhar para fazer em algumas circunstâncias, como fizemos em Goiânia. Depois para uma ideia mais fixa, para ver se se sustenta, saber se a equipe consegue manter mais posse de bola. Quando você escolhe um jogador como o Lucas Lima para fazer uma segunda função de meio-campo, o seu time precisa ter capacidade de propor jogo e ter mais a bola. Se ele tiver que ser marcador, vamos ter problema", ponderou Mano.

Em 92 jogos pelo Palmeiras, Lucas Lima foi bastante irregular. Começou 2018 em alta, caiu de rendimento, voltou a crescer com a chegada de Luiz Felipe Scolari, mas estava novamente em baixa no fim da passagem do ex-treinador.

Com Mano, entrou no segundo tempo do jogo contra o Goiás, foi expulso, e voltou a ser usado no fim da partida contra o Cruzeiro, mas em sua posição de origem, como meia.

Nas 29 partidas desta temporada, o camisa 20 tem apenas uma assistência e nenhum gol. Jogando mais recuado, Lucas pode armar o jogo "de frente", com visão mais ampla do campo. O problema é que Mano ainda vê o Palmeiras abusando de lançamentos, o que gera em alguns momentos uma partida mais "lá e cá". Ele quer o Palmeiras com mais posse de bola, para não ficar vulnerável tendo um jogador com pouco poder de marcação na dupla de volantes. Lucas, ainda que já tenha treinado um pouco assim, ainda não falou com o chefe sobre a novidade.

"Ainda não conversei, mas ele me dá liberdade para voltar e iniciar as jogadas, ele sabe que minha característica é essa, eu posso rodar, então é colocar minhas qualidades, fazer o que ele pede e continuar o trabalho", completou o atleta.

Mais Palmeiras