Topo

Prass se aproveita de rodízio e iguala marca de 2018; Jailson perde espaço

Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

17/04/2019 08h19

Luiz Felipe Scolari tem dado maior rotatividade aos goleiros do Palmeiras em 2019, e Fernando Prass é quem tirou mais proveito disso. Weverton ainda é o que mais jogou na meta, mas o camisa 1 já tem o mesmo número de jogos de 2018. Jailson, enquanto isso, atua menos entre os três.

Dono de uma das menores médias de gols sofridos da história do Palmeiras, Weverton foi titular em 11 dos 20 jogos de 2019. As atuações seguras lhe renderam, inclusive, uma nova convocação para a seleção brasileira. Ele esteve no grupo de Tite para os amistosos contra Panamá e República Tcheca.

Na ausência do camisa 21, Felipão escolheu Prass como titular. O ídolo tem sete jogos em 2019, assim como em todo 2018. Depois de temer nem ter o contrato renovado no fim do ano passado, o goleiro de 40 anos de idade segue como um homem de confiança do técnico.

Prass foi, inclusive, escolhido para atuar na segunda semifinal do Campeonato Paulista, mesmo com Weverton à disposição. Felipão não explicou a decisão, mas certamente a possibilidade de decidir o jogo nos pênaltis pesou: o camisa 1 já pegou 15 cobranças desde que chegou ao clube, em 2012. Duas delas nesta temporada: uma contra o Novorizontino, outra justamente neste Choque-Rei. A defesa, contudo, foi insuficiente para classificar o Palmeiras.

Quem aguarda mais oportunidades é Jailson. Titular de Roger Machado em 2018, o camisa 42 fez apenas duas partidas em 2019: 1 a 0 contra o São Caetano (terceiro jogo da temporada) e 0 a 0 com a Ferroviária (sétimo jogo da temporada). Ele atuaria no Choque-Rei da fase de grupos do Paulista, mas "teve um problema", de acordo com Scolari. Desde então, não saiu do banco.

Com a aproximação do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, além da disputa da Copa Libertadores, Felipão já disse que irá aumentar o rodízio entre os atletas de linha, também. O Palmeiras só volta a jogar na quinta-feira da semana que vem, contra o Melgar, pela Libertadores, no Peru. O time precisa de um empate para garantir uma vaga nas oitavas de final antecipadamente.