PUBLICIDADE
Topo

Mateus se inspira em Courtois e Weverton para brilhar pelo Palmeiras

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

28/01/2022 06h00

Titular do Palmeiras na conquista da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o goleiro Mateus tem consciência do tamanho do feito do time alviverde. Aos 19 anos, o atleta comentou sobre as provocações que o Verdão teve que ouvir por um bom tempo, mas deixou claro que sabia que um dia o título viria.

"Primeiro, é algo inédito. Uma competição desse tamanho, ainda mais quando é inédito, é algo único. Sem contar que tem todas aquelas coisas dos rivais, porque o Palmeiras sempre foi um time campeão e vencedor na base. Como não tinha o título da principal competição de base, era motivo de chacota. Mas a gente tinha a cabeça no lugar, porque sabia que ia dar certo. De título em título, uma hora ia chegar. O Palmeiras vem sempre ganhando na base, então ia acontecer naturalmente", disse o goleiro em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva.

No Verdão, Mateus sabe que enfrentará uma grande concorrência quando subir de forma definitiva para o profissional. Apesar disso, o arqueiro vê com bons olhos o convívio com grandes nomes da posição.

"Sem sombra de dúvidas, é positiva (a concorrência), porque caras com esse nível grande de trabalho e rendimento puxam os outros para cima. No caso, sou eu, novo, subindo agora. É algo que vai me puxar para cima. Principalmente, pelo aprendizado, para sempre me manter em alto nível. Assim como eles, quero viver grandes coisas no clube e, quem sabe, uma Seleção Brasileira, como é o Weverton, o maior goleiro do Brasil na atualidade", afirmou o atleta.

Devido à dificuldade para encontrar espaço, Mateus não enxergaria um empréstimo a outro clube como um problema. Muito pelo contrário, o goleiro tem até mesmo um exemplo de trajetória no Palestra.

"É claro, tenho as referências até mesmo aqui dentro do Palmeiras. O Weverton teve a sua formação no Corinthians e, depois, saiu para vários clubes, podendo jogar. Parou naquela Portuguesa campeã da Série B, tem time até que pesquisei e não sabia que ele tinha jogado, como o Botafogo-SP. Rodou bastante até se firmar no Athletico Paranaense", lembrou Mateus.

"Então, é algo normal da formação do jogador. No Palmeiras, 11 entram em campo, sendo apenas um goleiro. A gente sabe que é difícil até por conta do Vinicius, que está há muito tempo no clube e ainda buscando sua oportunidade para ser o primeiro. Se acontecer um empréstimo, vou ficar muito bem, sempre buscando aproveitar as oportunidades e aprendendo", completou.

Com 1,99m, Mateus tem um biotipo bastante específico. Ao comentar sobre sua inspiração, citou um goleiro que se destaca no futebol espanhol.

"Fugindo um pouco do Brasil, eu olho muito para o Courtois, do Real Madrid, que é um goleiro da mesma estatura que a minha, longilíneo. É um goleiro que não é lento, pelo contrário, apesar da altura. Acredito que ele tem algumas características parecidas e eu me espelho muito nele", analisou.

Por fim, Mateus falou sobre os aspectos que ainda precisa evoluir como goleiro. A revelação do Palmeiras destacou que são poucos os jovens que se destacam com pouca idade debaixo das traves.

"O profissional é um pouco diferente, ainda mais em uma Série A. Olhando para mim, com autocrítica, tenho alguns pontos a melhorar. É raríssimo você ver um goleiro novinho jogando. Tem o Donnarumma, mas não consigo ver outro nome novo e titular de uma equipe. Tem alguns quesitos técnicos, de defesa e com os pés que tenho que melhorar. Principalmente, mental. Adaptar à mentalidade do profissional, isso só vem com o tempo de vivência", finalizou.

No Palmeiras desde os 14 anos, Mateus tem contrato com o clube palestrino até 2023.