PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras: CT da base pedido por Abel não tem data; clube está tranquilo

Academia de Futebol 2, CT da base do Palmeiras, em Guarulhos - Divulgação
Academia de Futebol 2, CT da base do Palmeiras, em Guarulhos Imagem: Divulgação

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

28/01/2022 04h00

O Palmeiras ainda não tem um prazo para a reforma/reconstrução do CT (Centro de Treinamentos) das suas categorias de base. O espaço, localizado em Guarulhos, na Grande São Paulo, tem um projeto de reforma total aprovado desde agosto do ano passado. Mas o clube ainda não tem ideia de quando esse trabalho será feito.

Na entrevista coletiva após a vitória sobre a Ponte Preta, por 3 a 0, na quarta-feira (26), pelo Campeonato Paulista, o técnico Abel Ferreira pediu atenção ao local.

"Fica aqui um apelo: na próxima venda [de jogador] que o clube fizer, que dê um CT novo para a base, eles merecem pelo que têm feito. Para ser um clube de excelência, falta darmos condições em infraestrutura junto das condições humanas que já temos", disse o português.

Da maneira como Abel se colocou, ficou a impressão de que o CT Academia de Futebol 2 estivesse com problemas. Não é exatamente o caso. E, por isso, no momento não há grande preocupação por parte da diretoria com a falta de um ritmo de obras.

O UOL Esporte conversou com pessoas que conhecem e já trabalharam no local no passado. A opinião de consenso é de que há espaço para melhorias. Mas o que é oferecido hoje atende quase inteiramente as necessidades dos atletas.

Não há problemas de manutenção. E reformas recentes em infraestrutura e vestiários permitem, por exemplo, que o clube seja atualmente organizador e sede de um torneio sub-17, a FAM Cup. Há cinco campos oficiais no local.

"Temos uma das melhores estruturas do futebol mundial e sempre buscamos melhorar, o Palmeiras pensa grande e aqui tudo tem que priorizar o trabalho de excelência", foi a resposta de Leila Pereira aos questionamentos da reportagem, por meio de sua assessoria de imprensa.

A razão pela qual o projeto de reforma do CT de Guarulhos ainda não saiu do papel é econômica. A queda aguda de receitas por conta da pandemia impede o Palmeiras de tratar a questão como prioritária.

Alojamentos fazem falta

O grande calcanhar de Aquiles do CT de Guarulhos é o fato de ele não contar com alojamentos. Hoje, os jogadores do Palmeiras que não moram com suas famílias, a partir dos 14 anos, estão alojados em um flat localizado na Rua Palestra Itália, em frente à sede social do clube. Os jogadores são levados a Guarulhos em ônibus do Palmeiras.

Já as refeições são feitas em um refeitório do clube para funcionários da sede social, de um modo geral, na Rua Padre Antônio Thomaz, paralela à Palestra Itália. As refeições e dietas servidas no local não são tão balanceadas e personalizadas como as dos jogadores profissionais.

O projeto de reforma, entre outros pontos, prevê um hotel com 132 quartos, piscina e um mini-estádio para 2 mil lugares. Assim, quando reformado, o CT daria aos jogadores um tempo maior para outras atividades, evitando cerca de até duas horas de deslocamento dentro da cidade para ir e voltar ao município anexo à capital paulista.

Futebol