Brasil não cria nada, leva olé do Uruguai e vê lesão de Neymar assombrar

A seleção brasileira jogou muito mal e perdeu por 2 a 0 para o Uruguai hoje, no Estádio Centenário, pela quarta rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Os gols foram marcados por Darwin Núñez e De La Cruz. O jogo ficou marcado também pela lesão de Neymar, que deixou o campo com torção no joelho.

O Brasil não criou praticamente nada e foi superado pelo Uruguai em um jogo morno entre as equipes dirigidas por Fernando Diniz e Marcelo Bielsa. A única chance clara foi numa cobrança de falta de Rodrygo, da intermediária, no travessão.

O Uruguai fez um gol em cada tempo em erros graves da defesa do Brasil e fez a torcida local gritar "olé" nos minutos finais.

Neymar, que estava fazendo jogo discreto, torceu o joelho esquerdo no fim do primeiro tempo e deixou o gramado chorando. Há suspeita de lesão de ligamento, mas só exames de imagem conseguirão confirmar ou não algo mais grave no astro.

A seleção brasileira não perdia nas Eliminatórias desde 2015, numa vitória do Chile por 2 a 0, ainda sob o comando de Dunga. E o Brasil estava invicto há 21 anos contra o time celeste.

Sem vitória nessa Data Fifa, o Brasil empatou com a Venezuela, perdeu para o Uruguai e voltará a campo para enfrentar a Colômbia, dia 16 de novembro, em Barranquilla. O Uruguai enfrentará a Argentina, na mesma data, em Buenos Aires.

O que aconteceu

O primeiro tempo teve muito pouco futebol no duelo. Brasil e Uruguai se anularam e tornaram o jogo tão embolado a ponto de parecer que havia mais de 11 jogadores para cada lado no mítico Estádio Centenário.

Tudo caminhava para o empate no intervalo quando, aos 41 minutos, Maxi Araújo passou por Marquinhos com facilidade para cruzar na cabeça de Núñez, que abaixou para marcar e viu Gabriel Magalhães e Casemiro também vacilarem na marcação. 1 a 0 para os donos da casa.

Continua após a publicidade

No fim da etapa inicial, uma notícia ruim para o Brasil. Neymar torceu o joelho esquerdo e deixou o campo chorando para a entrada de Richarlison. A situação preocupa a seleção, que aguarda por exames de imagem.

Segundo tempo

Sem Neymar e com Gabriel Jesus como uma espécie de meia, o Brasil continuou inerte na etapa final. A primeira finalização só veio aos 15 minutos, em cabeceio torto de Gabriel Magalhães.

Aos 23 minutos do segundo tempo, o Brasil levou perigo real ao Uruguai pela primeira vez. Rodrygo bateu falta de longe e acertou o travessão de Rochet.

Na parte final, Diniz colocou David Neres e Guilherme Arana nos lugares de Yan Couto e Carlos Augusto, posicionando o Brasil com Casemiro entre os zagueiros e Neres e Arana nas alas. As alterações passaram longe de surtir efeito.

Para piorar, o Uruguai ampliou aos 31 minutos, quando Darwin girou fácil para cima de Gabriel Magalhães e tocou caído para De La Cruz superar Ederson. 2 a 0 dos donos da casa contra um inofensivo Brasil.

Continua após a publicidade

Neymar preocupa

A lesão de Neymar no joelho esquerdo foi considerada "grave" em uma primeira avaliação, mas o departamento médico da CBF aguarda exames detalhados para se posicionar.

Neymar caiu com muita dor e preocupou até os jogadores do Uruguai. O camisa 10 deixou o campo chorando, sem conseguir apoiar o pé no chão. Há suspeita de problema nos ligamentos, o que poderia demandar cirurgia e um bom tempo fora de atuação.

Lances importantes

1 a 0. Aos 41 minutos do primeiro tempo, Maxi Araújo passou de Marquinhos com muita facilidade e cruzou para Darwin Núñez, sozinho no primeiro pau, cabecear para o fundo das redes.

Quase. No minuto 23 do segundo tempo, Rodrygo acertou o travessão em cobrança de falta. O goleiro Rochet estava batido.

Continua após a publicidade

2 a 0. Aos 31 minutos, o Uruguai ampliou com De La Cruz. Darwin Núnez passou por Gabriel Magalhães e tocou para o meia fuzilar Ederson.

FICHA TÉCNICA
URUGUAI x BRASIL

Data: 17 de outubro de 2023 (terça-feira)
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Alexis Herrera (Venezuela)
Assistentes: Alberto Ponte e Antoni García (ambos da Venezuela)
VAR: Juan Soto (Venezuela)
Cartões amarelos: Araújo, Darwin Núñez e Nández (Uruguai) e Rodrygo, Casemiro, Ederson, Gabriel Jesus e Matheus Cunha (Brasil)

Gols: Darwin Núnez, aos 41 minutos do 1ºT; De la Cruz, aos 31 minutos do 2ºT

Uruguai: Rochet, Nández (Bruno Méndez), Araújo, Cáceres e Oliveira (Viña); Ugarte, Valverde e De La Cruz; Pellistri (Piquerez), Maxi Araújo (Vecino) e Darwin Núñez. Técnico: Marcelo Bielsa

Brasil: Ederson, Yan Couto (David Neres), Marquinhos, Gabriel Magalhães e Carlos Augusto (Guilherme Arana); Casemiro, Bruno Guimarães (Raphael Veiga) e Neymar (Richarlison); Rodrygo, Vini Jr (Matheus Cunha) e Gabriel Jesus. Técnico: Fernando Diniz

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do que foi informado em uma versão anterior, o Brasil estava invicto há 21 anos contra o Uruguai. O erro já foi corrigido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes