PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Corinthians rechaça polêmica e vê 'papo reto' sobre Guedes com naturalidade

Róger Guedes durante conversa com Vítor Pereira no CT Joaquim Grava  - Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians
Róger Guedes durante conversa com Vítor Pereira no CT Joaquim Grava Imagem: Rodrigo Coca/ Ag. Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

23/05/2022 18h35

Classificação e Jogos

A resposta sincera do técnico Vítor Pereira sobre a não utilização do atacante Róger Guedes nos últimos dois jogos do Corinthians ganhou repercussão nas redes sociais, porém internamente foi encarada com naturalidade por pessoas que trabalham no futebol do clube Parque São Jorge. Isto porque, o jeito espontâneo do português é conhecido dos atletas e funcionários, e portanto, a conduta do treinador na coletiva de imprensa não foi entendida como desrespeitosa ao camisa 9.

Artilheiro do Corinthians na temporada com sete gols, Róger Guedes ficou no banco de reservas nos jogos do Timão contra Boca Juniors, na Bombonera, e também diante do São Paulo, ontem (22), na Neo Química Arena. Questionado sobre os porquês de não ter colocado o atacante em campo no Majestoso em um momento que o Alvinegro perdia a partida, Vítor Pereira foi sincero em sua resposta sem abrir margens para dupla interpretação.

"Não tenho problema pessoal nenhum com nenhum jogador. Estou aqui para ajudá-los, para que melhorem em qualidade. Mas eu tenho que fazer a equipe e escolher as substituições em função do que eles me dão em treino e jogo. Portanto, o Róger que já teve um bom momento, fez gols, hoje é um jogador que está com alguma dificuldade de responder mesmo em termos de treino, em termos de lutar para dar a volta. Tomara eu que ele me transmitisse a confiança para contar com ele para alterar um jogo ou começar uma partida. Mas eu não estou sentindo esta confiança. Isto não quer dizer que ele não queira, não estou dizendo isso. Mas nem em termos de treino, nem em termos de jogo, as indicações são essas. Não posso tomar decisões com base no nome do Róger Guedes ou do que ele já fez, mas do que ele está fazendo agora", argumentou.

Internamente, a fala do português não gerou incômodo no grupo de jogadores. Segundo apurou o UOL Esporte, o treinador tem o hábito de ser direto e reto com os atletas ao fazer ponderações, cobrar melhorias e indicar mudanças no time. Foi assim, por exemplo, que o comandante convenceu o centroavante Jô a focar no trabalho no CT Joaquim Grava e perder quase quatro quilos antes de recuperar o prestígio na equipe.

A relação da comissão técnica com os atletas é considerada saudável, o que ajuda a justificar o bom momento do Corinthians nas três competições que disputa: Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Libertadores. A tendência é de que não haja conversa entre Vítor Pereira e Róger Guedes, assim como também não está prevista alguma manifestação do atacante sobre a fala do treinador.

Atualmente, a competição interna no Corinthians é considerada altíssima e, apesar da existência do rodízio, não haverá espaço para todos. Pessoas ouvidas pela reportagem rechaçam qualquer tipo de polêmica interna e garantem que a fala foi apenas 'técnica', visto que, de fato, o treinador espera uma melhora de Róger Guedes no dia a dia.

O ataque corintiano

Contratado no ano passado para ser referência no ataque do Timão, Róger Guedes prefere atuar aberto pelo lado esquerdo. O problema é que esta é exatamente a mesma faixa de campo onde gosta de jogar o camisa 10 Willian. No início da temporada, com Syvlinho e Fernando Lázaro, Guedes quebrou o galho como falso 9 e a situação dava mostras de estar solucionada.

Com a melhora técnica de Jô e a chegada de Júnior Moraes, Guedes perdeu espaço como centroavante e voltou a brigar pela vaga no lado esquerdo do ataque. Soma-se a isso o crescimento técnico de nomes como Gustavo Mantuan e Adson e o perfil ofensivo de Guedes, que não consegue entregar defensivamente o mesmo que outros atletas.

Corinthians