PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Patrick de Paula se acha no "quintal de casa" e dá respostas no Botafogo

Patrick de Paula balançou as redes para o Botafogo na partida contra o Fortaleza, válida pelo Campeonato Brasileiro - Jorge Rodrigues/AGIF
Patrick de Paula balançou as redes para o Botafogo na partida contra o Fortaleza, válida pelo Campeonato Brasileiro Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/05/2022 04h00

Classificação e Jogos

Contratação mais cara da história do Botafogo (cerca de R$ 33 milhões) e símbolo da reconstrução do clube desde que John Textor assumiu o comando alvinegro, Patrick de Paula sentiu a pressão de ser protagonista, mas vai dando sinais de que achou seu lugar no novo clube.

Após um início de mais baixos do que altos, o volante foi para o banco de reservas, porém viveu dias importantes para recuperar o lugar na equipe e conformar toda a expectativa depositada em seu futebol. Contra o Ceilândia (DF), gol e uma atuação sólida. Diante do Fortaleza, um gol salvador de falta que carimbou a virada e a certeza de que novos tempos estão a caminho.

Carioca de nascimento, o camisa 8 cresceu acostumado a ver os quatro grandes em ação e não esconde a felicidade por estar de volta para casa depois de despontar para o futebol brasileiro vestindo a camisa do Palmeiras.

"Ele (Luís Castro) falou para não errar passe e jogar com segurança, falou para eu entrar concentrado e disse que a gente ia ganhar o jogo. Desde que cheguei o grupo me tratou de uma maneira que nem sei explicar. Jogar no quintal de casa é muito bom", disse ele ao "Premiere".

Na partida contra o Leão, o Bota mostrou dificuldades na criação e no passe. Titular contra os cearenses, Tchê Tchê não foi bem e Patrick saiu do banco para ser herói. Em alta, o alvinegro curte o momento e vive dias de euforia ao lado da torcida.

"Confiança se conquista. Acho que foi isso que foi acontecendo a cada um de nós ao longo da temporada. Sei que essa confiança tem muitas especificidades, muitas vezes vem, mas vai embora rapidamente, às vezes desaparece e ninguém nunca mais encontra. Dei os parabéns aos meus jogadores porque são fantásticos. A vitória foi toda deles, se entregaram por completo ao jogo", afirmou o treinador português.

No próximo sábado (21), o Bota visita o América-MG, 21h, no Independência. Com 11 pontos, a equipe está na 4ª colocação do Brasileiro, a dois do líder Corinthians.

Lua de mel

Em lua de mel com o clube, a torcida do Botafogo voltou a encher o Nilton Santos. Antes de a bola rolar, festa com chamas, fitas, faixa e fumaça. Ao final da partida, festa e clima de título no estádio.

Esta foi a terceira partida alvinegra em casa pelo Brasileiro e a primeira vitória ao lado de seus torcedores. Antes do triunfo de ontem, o Bota somava derrota para o Corinthians e empate contra o Juventude.

Visivelmente emocionado com o resultado, o investidor John Textor chorou muito e celebrou com os torcedores ao tremular uma enorme bandeira do clube e ter seu nome gritado no estádio.

"Não temos isso em outro lugar do mundo no qual já estive. Dizem que a Premier League é a melhor liga do mundo. Eles não amam os clubes dessa forma. É incrível, me enche de alegria toda vez que eu vejo. Todo mundo sente isso, temos que mostrar isso ao mundo. É por isso que estou aqui", afirmou ao "Premiere".

Veja mais sobre o tema e outras notícias do futebol no Posse de Bola:

Botafogo