PUBLICIDADE
Topo

Copa São Paulo - 2022

FPF cogitou levar final da Copinha para o Morumbi, mas São Paulo recusou

Alexandre Schneider/Getty Images
Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

24/01/2022 12h51

Classificação e Jogos

A Federação Paulista de Futebol (FPF) cogitou levar a final da Copinha, entre Palmeiras e Santos, para o Morumbi. A opção, no entanto, foi descartada pelo São Paulo, dono do estádio. Com isso, a decisão acontecerá no Allianz Parque, casa do time alviverde, amanhã (25), às 10h (de Brasília).

O Morumbi era visto como uma opção com segurança e neutralidade para o duelo entre Palmeiras e Santos. O São Paulo, contudo, optou por recusar a oferta, segundo pessoas do clube e da FPF ouvidas pela reportagem. O motivo da decisão tricolor foi o gramado. O estádio está em fase final de preparação para voltar a receber jogos e o time tricolor não queria adiantar o processo.

O primeiro compromisso do São Paulo no Morumbi na temporada está marcado para o próximo domingo (30). A equipe de Rogério Ceni receberá o Ituano, às 16h (de Brasília), pela segunda rodada do Paulistão.

As finais da Copinha aconteciam tradicionalmente no Pacaembu, mas o estádio tem previsão de retorno apenas em outubro do próximo ano. O local passa por obras após ter sido concedido à iniciativa privada.

O Canindé também chegou a ser consultado, mas a FPF optou pelo Allianz Parque. A decisão gerou críticas do Santos. O time alvinegro emitiu uma nota após o anúncio da decisão e afirmou que o local privilegiaria o Palmeiras e "não atende o princípio da isonomia".

"O Santos FC lamenta e repudia a decisão da Federação Paulista de Futebol (FPF) de marcar a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta terça-feira (25/01) para o Allianz Parque. O Peixe considera que tal decisão, que no regulamento da competição está sob responsabilidade do Departamento de Competições da FPF, privilegia o outro finalista e não atende ao princípio de isonomia. Desde o término das semifinais, na noite de sábado, o presidente do Santos, Andres Rueda, manteve contato com o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, argumentando que nosso adversário tinha o direito de jogar com torcida, mas que o estádio deveria ser neutro. Historicamente, as finais da Copa SP ocorrem no Pacaembu, como o próprio regulamento deixa claro. Rueda apontou diversas alternativas para que a final ocorresse seguindo o tradicional princípio da neutralidade nesta competição de base e reitera seu descontentamento com a decisão", publicou.