PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio se enche de otimismo após sobrar em vitória: 'não vamos cair'

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

03/12/2021 04h00

A noite de ontem (2) fez o Grêmio sair da tensão à esperança. A atuação dominante contra o São Paulo e o placar de 3 a 0 encheram o clube de otimismo na luta para escapar do rebaixamento. A matemática continua sendo cruel, mas agora o estado anímico é diferente. A derrota do Bahia para o Atlético-MG, em Salvador, também ajudou antes mesmo de a bola rolar em Porto Alegre. Agora, o desafio é conseguir sustentar tudo. Desempenho e ambiente de mobilização e otimismo.

O Grêmio chegou a 39 pontos, continua em 18º lugar e segue sem chance de sair do Z4 de cara. Ainda assim, o ambiente mudou.

Menos de 10 mil torcedores foram à Arena do Grêmio, mas quem foi viu um time diferente. Segundo o Footstats, a partida contra o São Paulo foi o jogo onde o time gaúcho mais finalizou certo em todo o Campeonato Brasileiro. Resultado de pressão e atitude.

"A equipe esteve mais equilibrada, organizada, em campo. O lado emocional ajudou, pelo fato de sair na frente no placar, de estar extremamente concentrado. Isso ajudou a ter um desempenho acima dos outros jogos", disse Vagner Mancini. "Se lá na Bahia a equipe não foi como esperamos, agora foi. O Grêmio sobrou em vários aspectos", acrescentou depois.

Minutos antes de a bola rolar em Porto Alegre, o Atlético-MG venceu o Bahia pelo placar de 3 a 2 e conquistou o título do Brasileirão. Para o Grêmio, o importante foi a derrota do time baiano, que chegou a abrir 2 a 0 e materializar o cenário em que o rebaixamento gremista poderia ocorrer. Lucas Silva, depois de a partida no Rio Grande do Sul, admitiu que os resultados paralelos motivaram o time a encarar o São Paulo de outro jeito.

No campo, o Grêmio começou com Campaz, Douglas Costa e Diego Souza. O colombiano deu dinâmica, mesmo sendo coadjuvante na maioria das jogadas ofensivas. Thiago Santos ganhou mais liberdade para pressionar, em perseguição longa, e até atacar. Não à toa, foi do volante o primeiro gol da partida.

O Grêmio ainda teve intensidade pela esquerda, com Diogo Barbosa e Ferreira. E a busca pelo pivô de Diego Souza. O rendimento fraco do São Paulo, com mudanças de Rogério Ceni, também ajudou. Mas em outros jogos, mesmo com o rival fragilizado, o Grêmio não soube aproveitar. O fato de ter se imposto, finalmente, empolgou.

"Vou continuar dizendo. O Grêmio não vai cair. Secadores, continuem secando. Não vai adiantar. Pode mandar mensagem, pode entupir meu celular. Pode mandar, não tem problema nenhum. Vamos lutar", disse Denis Abrahão, vice de futebol do Grêmio.

O Grêmio volta a campo contra o Corinthians, domingo (5), em São Paulo. E na última rodada, recebe o Atlético-MG em Porto Alegre, na quinta-feira (9).

Futebol