PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG vira o jogo em 5 minutos e é campeão brasileiro após 50 anos

Lohanna Lima e Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

02/12/2021 19h54

Classificação e Jogos

Por um momento parecia que o Atlético-MG adiaria a conquista do Campeonato Brasileiro por alguns dias. O Bahia fez 2 a 0, o segundo com Gilberto, aos 20 minutos do segundo tempo. O Galo tinha cerca de 30 minutos para virar o jogo e não cancelar a festa toda pronta em Belo Horizonte. Mas não foi preciso isso tudo. Em cinco minutos, o time comandado por Cuca virou o placar para 3 a 2.

Uma virada espetacular, para sacramentar o título alvinegro depois de 50 anos. Com 81 pontos conquistados, o Atlético não pode ser mais alcançado pelo Flamengo. O torcedor que espera desde 1971, finalmente soltou o grito de bicampeão.

O melhor: Keno

Hulk foi o cara do Atlético durante todo o Brasileirão, mas quem decidiu o jogo que valeu o título foi o camisa 11 do Galo. Keno marcou duas vezes e fez Belo Horizonte explodir.

O pior: Rodriguinho

O meia do Bahia esteve numa jornada apagada. Pouco participou do jogo e na bola em que teve a chance de fazer um gol, mandou para fora. Saiu vaiado.

O jogo do Bahia: fez o possível

Por enfrentar o líder da competição, o Bahia não se lançou ao ataque, mesmo precisando do resultado. O Tricolor se fechou, para não sair atrás no marcador. Optou por jogar por uma bola, esperando um erro do Atlético. Já na etapa final, o técnico Guto Ferreira soltou o time. E com 20 minutos já estava vencendo por 2 a 0, mas faltou força para segurar o ímpeto ofensivo do Atlético.

O jogo do Atlético: saída de bola ruim sem Allan

A importância que Allan tem para o Atlético ficou ainda mais evidente contra o Bahia. Suspenso, o volante não esteve em campo na Fonte Nova. Isso comprometeu bastante a qualidade na saída de bola do Galo. Quando o Tricolor apertava a marcação, a solução foi apelar para o chutão.

Cronologia

Se pouca coisa aconteceu no primeiro tempo, o segundo foi bastante movimentado. Foram cinco gols em cerca de 15 minutos. Luiz Otávio e Gilberto colocaram o Bahia em vantagem, aos 18 e aos 20 minutos. Mas o Atlético reagiu e virou o jogo. Hulk, aos 27, e Keno duas vezes, aos 28 e 32, fizeram os gols do título alvinegro.

O sinal caiu

Para quem acompanhava o primeiro tempo da partida pelo Premiere, uns minutinhos ficaram no escuro. O sinal do canal para Bahia x Atlético caiu e oscilou em algumas operadoras. Já a transmissão pela Globo, para Minas e Bahia, não foi afetada.

Capitão ao lado da família

Fora da partida por causa de uma lesão na coxa direita, o zagueiro Réver ficou em Belo Horizonte e acompanhou o jogo ao lado da família. Todos devidamente uniformizados. O defensor é o capitão do time.

Nathan Silva dá novo susto na torcida

O gol do Palmeiras que eliminou o Atlético na semifinal da Libertadores saiu após uma falha de Nathan Silva. O zagueiro que faz grande temporada voltou a falhar em um jogo importante, na frente de Raí Nascimento. Por sorte, Guilherme Arana apareceu bem na cobertura e evitou o gol.

FICHA TÉCNICA:

BAHIA 2 x 3 ATLÉTICO-MG
Data:
02/12/2021 (quinta-feira)
Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Hora: 18h (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho (SP) e Alex Ang (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo (SP)
Gols: Luiz Otávio (BAH), aos 16', Gilberto (BAH), aos 20', Hulk (CAM), aos 27', e Keno (CAM), aos 28' e 32' minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Mugni (BAH); Guilherme Arana, Nathan e Sasha (CAM)

BAHIA: Danilo Fernandes; Nino, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Mugni (Daniel, aos 30 do 2º) e Rodriguinho (Ronaldo, aos 33 do 2º); Rossi, Raí (Ramírez, aos 42 do 2º) e Gilberto (Rodallega, aos 31 do 2º). Técnico: Guto Ferreira

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano, Junior Alonso, Nathan Silva e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Zaracho (Rabelo, aos 35 do 2º) e Nacho Fernández (Sasha, aos 22 do 2º); Keno (Dodô, aos 40 do 2º), Vargas (Nathan, aos 22 do 2º) e Hulk. Técnico: Cuca. Treinador: Cuca

Futebol