PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: Palmeiras pode viver sebastianismo igual ao Flamengo se o Abel sair

Do UOL, em São Paulo

02/12/2021 14h01

Bicampeão da Libertadores no comando do Palmeiras, o técnico Abel Ferreira ainda não definiu a sua permanência para a próxima temporada, o que causa o temor do torcedor palmeirense sobre o que fazer no caso de o português realmente optar por deixar o clube.

No UOL News Esporte, Eduardo Tironi e Renato Maurício Prado consideram a situação complicada assim como a do Flamengo na definição de um novo técnico, até com o risco de um próximo treinador que chegar para o lugar do português sofrer as mesmas comparações que os sucessores de Jorge Jesus tiveram no Rubro-negro.

"Virou um nó parecido com esse do Flamengo. Não quero comparar o trabalho do Jorge jesus com o do Abel, são trabalhos diferentes no estilo, mas do ponto de vista de desempenho, são muito bons os dois. O Abel mais pragmático, o Jorge Jesus muito mais encantador, mas é um nó muito difícil", afirma Tironi.

"O Palmeiras pode viver agora uma hora de sebastianismo, igual ao Flamengo, se por acaso o Abel for embora e o novo técnico não tiver tantos resultados expressivos, vai começar aquela historia do 'volta, Abel' também", completa Renato Maurício Prado.

Tironi afirma que no lugar de Abel ele optaria por ficar pelo menos até o meio do próximo ano, para comandar o Palmeiras no Mundial de Clubes, considerando que o clube brasileiro tem a possibilidade de brigar pelo título, principalmente pelo calendário apertado para o Chelsea, enquanto o campeão sul-americano terá tempo para se preparar.

"O que eu acho é que o Abel tem uma oportunidade enorme na sua carreira agora que é ficar algum tempo e ter a possibilidade, não acho que são favas contadas, mas dos últimos anos essa possibilidade é a maior dos últimos tempos, que é a de um sul-americano conquistar o Mundial em fevereiro pelas circunstâncias, o Mundial vai ser em fevereiro, três dias depois o Chelsea vai estar na fase eliminatória da Liga dos Campeões", diz Tironi.

"Se eu fosse ele, eu ficaria pelo menos até o meio do ano, com o Mundial em fevereiro e esperaria mais um pouco até abrir o mercado na Europa para ver se ele tem espaço lá. Eu nem acho que seja um cara tão cobiçado na Europa assim, acho até muito pouco, na primeira prateleira eu não creio, mas eu ficaria", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol