PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

RMP: A impressão é que o PSG não é um time, é um bando com três gênios

Do UOL, em São Paulo

25/11/2021 13h18

Classificação e Jogos

O Paris Saint-Germain foi dominado pelo Manchester City, conseguiu sair na frente no placar, mas levou a virada e nem o trio formado por Messi, Neymar e Mbappé foi o suficiente para fazer frente ao time dirigido por Pep Guardiola, que venceu por 2 a 1 e garantiu a classificação com o primeiro lugar do grupo na Liga dos Campeões faltando ainda uma rodada.

No UOL News Esporte, Renato Maurício Prado afirma que o clube parisiense não se mostra como um time dentro de campo, apesar de ter três gênios, que deixam a desejar quando o time não tem a bola, considerando que o trio dá mostras de que não funcionará.

"A sensação que dá é que o time do PSG não é um time, ele é um bando com três gênios. Ele não tem um desempenho de time e é difícil para um técnico nos dias de hoje, no futebol moderno de hoje, armar uma equipe bem estruturada e tudo com Messi, Neymar e Mbappé, porque os três não marcam ninguém, os três ficam ali do meio para a frente e claro, quando a bola cai nos pés deles é uma maravilha, uma delícia de ver, mas o resto do time, eles jogam o tempo todo com sete na linha, um no gol, sete na linha e os três gênios na frente", diz Renato.

"Às vezes isso é suficiente, o que o Manchester fez com o PSG ontem de dominar completamente a partida, já tinha feito no primeiro jogo, em que o PSG ganhou por 2 a 0, também o City tinha dominado o jogo inteiro, só que em dois lances geniais, principalmente o segundo, no gol do Messi, o PSG foi lá e destruiu. Me parece, eu acho que o próximo técnico não vai dificultar por exemplo a saída do Mbappé porque é muito mais fácil você armar esse time com dois grandes atacantes do que com os três. Agora, o melhor dos três no momento é o Mbappé", completa.

Alicia Klein também chama a atenção para o domínio do time inglês e vê o Paris Saint-Germain entregando muito menos em campo do que se poderia imaginar com todo o investimento feito pelo clube.

"É difícil a gente dizer que um time que tem Neymar, Mbappé e Messi que o torcedor precisa ficar preocupado, mas ontem, à exceção desse lance que acabou levando o PSG a abrir o placar, o domínio foi total e completo do Manchester City, o PSG praticamente não viu a bola, no primeiro tempo foi amassado, no segundo tempo voltou um pouquinho melhor e conseguiu abrir o placar, mas o domínio foi absoluto do City", diz Alicia.

"Para quem tem esse trio em campo, para quem tem o time que eles têm e o investimento que fizeram, eu acho que a atuação dentro de campo, o entrosamento precisam melhor muito, o time do City ainda parece muito mais forte", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol