PUBLICIDADE
Topo

Santos

Contra o Fortaleza, Santos tenta repetir 'feito' de 2008 na fuga da Série B

Marinho em treino do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Marinho em treino do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Colaboração para o UOL, em Santos

25/11/2021 04h00

Classificação e Jogos

Reta final de Campeonato Brasileiro. Se fosse como no passado recente, o Santos estaria pelo menos brigando por vaga na Libertadores. Mas o objetivo desta quinta-feira, às 19h, contra o Fortaleza, na Vila Belmiro, coincide com outro drama vivido pelo time há 13 anos.

Foi na 35ª rodada, a mesma desta noite, que o Peixe conseguiu reduzir a quase zero a possibilidade de rebaixamento para a Série B em 2008. Naquela ocasião, venceu o Internacional por 1 a 0, em casa, com um gol estranho e épico, marcado pelo equatoriano Michael Jackson Quiñonez.

O meia, muito questionado e até alvo de piadas pelo fraco nível técnico, finalizou completamente errado e a bola que iria em direção à lateral bateu em Gustavo Nery e entrou no gol. Quiñonez virou herói. Com aquele resultado, o Santos chegou aos 43 pontos e praticamente se livrou da queda para a segunda divisão.

O time atual também chega a essa decisão na rodada 35 ainda incomodado pelo ameaça da Série B. Com 42 pontos, na 13ª posição, tenta alcançar os 45 para ter um pouco mais de tranquilidade nos três últimos jogos —o empate do desesperado Grêmio contra o Flamengo (2 a 2), na terça-feira, reduziu um pouco mais o risco do Santos.

Tabu

A missão alvinegra, porém, não será das mais fáceis. O Fortaleza, adversário desta noite, está na briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem, tem um ótimo desempenho fora de casa (onde ganhou 40% de seus pontos) e ainda defende um tabu de não perder para o Santos há 15 anos.

O último triunfo do Peixe sobre os cearenses aconteceu em maio de 2006, por 2 a 0, em Santo André, pela 4ª rodada do Brasileirão. De lá para cá foram duas derrotas e quatro empates.

"É o momento de quebrarmos esse tabu contra o Fortaleza. A equipe deles está na parte de cima da tabela e brigando por Libertadores, então, sabemos da dificuldade, mas contamos muito com o apoio do torcedor para conquistar essa vitória", afirma o meia Vinícius Zanocelo.

A expectativa é mesmo de casa cheia mais uma vez para empurrar o time. É bem verdade que o Santos escorregou demais em seus domínios. Até agora, pelo Brasileirão, foram oito vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Virada

Ao mesmo tempo em que tenta quebra o tabu contra o Fortaleza, o Peixe busca também se dar bem em uma sequência de partidas que trouxe grande dor de cabeça no primeiro turno.

Além de não vencer Fortaleza (1 a 1), Internacional (2 a 2), Flamengo (derrota por 4 a 0) e Cuiabá (derrota por 2 a 1), o Santos ainda perdeu seu técnico, Fernando Diniz, justamente após o jogo contra o time do Mato Grosso.

Outro detalhe importante para esta sequência é que o Peixe terá Marinho em campo. Isso não aconteceu nos quatro jogos do primeiro turno. E o atacante, mesmo oscilando, é sempre uma esperança de lances decisivos.

Depois de ter ficado fora do clássico contra o Corinthians devido a um incômodo muscular, o jogador treinou normalmente nos últimos dias e foi relacionado para o duelo contra o Fortaleza.

Agora, mais do que nunca, é necessário vencer. Já que o time vive o mesmo drama de 2008, vai buscar o mesmo final feliz: o alívio na fuga do rebaixamento, de novo na 35ª rodada do Brasileirão.

Santos