PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Separados por uma vitória, seis times embolam briga contra queda à Série B

Felipe Jonatan é marcado por Luan, no jogo do São Paulo contra o Santos, no Morumbi - Ettore Chiereguini/AGIF
Felipe Jonatan é marcado por Luan, no jogo do São Paulo contra o Santos, no Morumbi Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/11/2021 04h00

Classificação e Jogos

O empate por 1 a 1 entre Atlético-GO e Juventude, ontem (23), deixou a disputa contra o rebaixamento ainda mais embolada no Brasileirão. Apenas três pontos separam o Cuiabá, que é o 11º com 43 pontos, do 16º colocado, o próprio Juventude. Ou seja, para que o time gaúcho ultrapasse o Dourado, basta vencer e contar com um revés do adversário.

A ameaça do descenso é ainda maior se se considerar que o Bahia, primeiro na zona do rebaixamento, tem um jogo atrasado. O Tricolor teve seu embate contra o Atlético-MG, pela 32ª rodada, adiado para 2 de dezembro. Então, se considerarmos os pontos perdidos e não os conquistados, o clube baiano estaria empatado com o Juventude na tabela.

Além do Bahia, o Grêmio, com 36 pontos, e o Sport, com 33, ainda seguem na disputa para evitar o rebaixamento. A única equipe da zona de rebaixamento que já está rebaixada é a lanterna Chapecoense, que somou apenas 15 pontos até o momento e caminha para ter a pior campanha da história dos pontos corridos, batendo os 17 pontos feitos pelo América de Natal em 2007.

Esse bloco que luta contra a degola ainda conta com dois times que têm um jogo a menos que os demais. Athletico e São Paulo se enfrentam hoje (24), às 21h30, no Morumbi, para completar os 34 jogos. Se um deles vencer, sobe aos 44 pontos e salta para a 'liderança' desse grupo.

Calculadora e os confrontos diretos

Segundo o site da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), uma equipe que fizer 44 pontos tem cerca de 49% de chances de ser rebaixada. Já quem somar 45, que era tido como o número mágico para garantir a permanência na elite, ainda tem 18,5% de risco de descenso. O índice só baixa para menos de 1% quando a pontuação chega aos 47.

O ano de 2007 serve, inclusive, como um alerta para os clubes que lutam contra a degola. Naquele ano, o lanterna também somou poucos pontos e, consequentemente, isso elevou a pontuação dos demais. O Corinthians caiu com 44, e o Goiás se salvou na 16ª colocação com 45. No entanto, o 15º colocado, o Náutico, ficou com 49.

Com apenas quatro rodadas faltando para a maioria dos times, nenhum clube desse bloco pode perder mais de duas vezes para alcançar essa pontuação segura. Vale lembrar que a CBF deixou todos os times com dois jogos em casa e dois fora nas últimas quatro partidas do torneio, para tentar equilibrar o torneio.

Estas rodadas finais ainda aguardam oito confrontos diretos entre os clubes. A CBF fez várias mudanças na tabela, e as rodadas 35 e 36 acontecerão de forma intercalada para ajudar na reposição de alguns jogos que ainda estão atrasados. Com isso, o sobe e desce na classificação deve ser ainda maior nas próximas duas semanas.

O Cuiabá enfrentará dois rivais fora de casa: o Athletico, na 35ª rodada, e o Santos, na 38ª. O Furacão ainda visita o Sport, penúltimo colocado, na última rodada. Atlético-GO e Bahia também se enfrentam na reta decisiva do torneio.

Mas o recordista dos 'jogos de seis pontos' é o São Paulo. Além da partida de hoje (24), o time do Morumbi ainda visita o Grêmio e recebe o Sport e o Juventude. Na última rodada, o Tricolor ainda visita o América-MG, que com 45 pontos e na 10ª colocação, ainda não está matematicamente livre do perigo.

Confira os confrontos diretos entre times na luta contra a degola

34ª rodada - jogo adiado

24/11 - São Paulo x Athletico

35ª rodada

29/11 - Atlético-GO x Bahia
02/12 - Grêmio x São Paulo
03/12 - Athletico x Cuiabá

36ª rodada

26/11 - Bahia x Grêmio
27/11 - São Paulo x Sport

37ª rodada

06/12 - São Paulo x Juventude

38ª rodada

09/12 - Santos x Cuiabá
09/12 - Sport x Athletico