PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Adiamento de jogos preocupa Atlético-MG, que pode 'encavalar decisões'

Cuca levou o Atlético-MG às semifinais da Libertadores e Copa do Brasil, e vê sua equipe liderar o Brasileirão - Yuri Edmundo - Pool/Getty Images
Cuca levou o Atlético-MG às semifinais da Libertadores e Copa do Brasil, e vê sua equipe liderar o Brasileirão Imagem: Yuri Edmundo - Pool/Getty Images

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

26/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

Líder do Campeonato Brasileiro e com um dos elencos mais qualificados do futebol nacional, o Atlético-MG destoa positivamente em campo da maioria dos adversários, dentro e fora do Brasil. Com tanto holofote em cima do valorizado grupo, o Galo é alvo de Tite e das seleções sul-americanas às convocações para as Eliminatórias à Copa 2022. Este ponto que tem desfalcado consideravelmente o Alvinegro, pode gerar um problema futuro ao clube: jogos decisivos encavalados no fim da temporada.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu pelo adiamento de partidas de equipes que tiveram jogadores convocados à seleção brasileira para os compromissos contra Venezuela (7/10), Colômbia (10) e Uruguai (14). Entre os chamados pelo treinador Tite estão Guilherme Arana (Atlético-MG), Edenílson (Internacional), Weverton (Palmeiras), [Everton Ribeiro e Gabigol (ambos do Flamengo). Esta lista de desfalques pode aumentar com as convocações das demais seleções do continente.

"Atletas, desde a pandemia do ano passado, estão direto, jogos decisivos a cada três dias. Nos preparamos para isso, existe planejamento, carga de treinos prevendo o término do Brasileiro em 5 de dezembro. Quando acontece isso, se rasga regulamento e se deixa de lado os princípios da fisiologia, preparação física. Tudo isso, me preocupo muito, pois o Galo é líder do Brasileiro. Infelizmente, é algo que foge do nosso controle", criticou o diretor de futebol atleticano, Rodrigo Caetano, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Além dos jogadores brasileiros o Atlético-MG tem tido convocações de atletas de outras nacionalidades, como atacante venezuelano Savarino, o volante equatoriano Alan Franco, o atacante chileno Eduardo Vargas e o zagueiro paraguaio Junior Alonso.

Primeiro colocado no Brasileirão, semifinalista na Copa do Brasil e na Libertadores, o Atlético-MG pode ter um cronograma bem decisivo no fim da temporada quando jogos adiados devem ser remarcados. O Galo tem o Palmeiras e o Flamengo como grandes oponentes, clubes que também têm cedido atletas aos selecionados da América do Sul.

O jogo único da decisão da Libertadores, por exemplo, será disputado em 11 de novembro, em Montevidéu (URU). Oito dias antes, o Galo enfrenta o Grêmio (3/11), em partida adiada pela 19ª rodada do Brasileirão — o jogo estava agendado para 5 de setembro. Já as partidas válidas pela decisão do título do mata-mata nacional estão previstas para 8 e 12 de dezembro.

O Brasileirão fatalmente não terminará na data prevista inicialmente pela CBF (5 de dezembro) e avançará no último mês do ano. Um novo adiamento de partidas do campeonato deve acontecer, tendo em vista que uma rodada de convocações às Eliminatórias está prevista para novembro.

"Me preocupa, sou muito crítico neste sentido. Se seleção brasileira e departamento de competições da CBF ficam no mesmo prédio, mesma localização, e não conseguem ter entendimento do que é melhor para o futebol brasileiro, o que dirá o resto", analisou Caetano.

"Conversamos com o Manoel [Flores], diretor de competições. Por se tratar novamente de três jogos, nesta data de outubro, vai ser adotar o mesmo critério que adotamos na data de setembro, em relação aos clubes que tiveram jogadores convocados por nós", disse o coordenador da seleção brasileira, Juninho Paulista, na última sexta-feira (24), logo após a divulgação da lista de Tite.

O lateral esquerdo Guilherme Arana estará com o grupo do técnico Tite no período em que o Atlético-MG jogaria contra a Chapecoense (6/10, em Chapecó), Ceará (9/10, no Mineirão) e Santos (13 ou 14/10, também no Mineirão). O adiamento vale para as partidas entre a 24ª e a 26ª rodada do Brasileirão.

"Quanto mais próximo do fim do ano estivermos, haverá maior desgaste físico, mental. E aumenta risco de lesões (...) O prejuízo é muito grande [pelo adiamento dos jogos]", finalizou Caetano.

Atlético-MG