PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Luxa cita insatisfação por salário atrasado, mas rechaça saída do Cruzeiro

Luxemburgo pede solução para o problema de salários atrasados no Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Luxemburgo pede solução para o problema de salários atrasados no Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

25/09/2021 20h16

Classificação e Jogos

Os salários no Cruzeiro estão atrasados, o que tem sido uma tônica desde 2019, quando o clube entrou numa maré de problemas que parece não ter fim — inclusive com o primeiro rebaixamento à Série B. E essa falta de pagamento foi motivo de manifestação do técnico Vanderlei Luxemburgo na véspera do jogo contra o CSA, amanhã (26), às 16h, no estádio Independência, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O treinador garantiu empenho dos atletas mesmo com pendências salariais.

"Óbvio que quando eu vim para cá, falei para pagar os salários, como foi pago, e continuar pagando em dia. Não estão em dia, como todo mundo sabe que não estão em dia, mas já conversei com os jogadores e em momento nenhum eles estão afrouxando por causa do salário, eles estão dentro do trabalho", disse o treinador em um vídeo publicado nos canais do Cruzeiro na internet.

Na última quinta-feira (23) o presidente Sérgio Santos Rodrigues, que estava em viagem à Europa para um curso de gestão chancelado pela Fifa — comentou a questão dos salários atrasados. O dirigente disse que o clube estava fazendo de tudo para colocar essa situação em dia. A Raposa que para contratar Vanderlei Luxemburgo prometeu que os salários de jogadores, comissão técnica e funcionários seriam mantidos em dia.

"Já conversei com jogadores e a diretoria, estamos indo em busca de uma solução. Eles sabem que eu estou insatisfeito , insatisfeito no sentido de que pagamento é feito para pagar, o empregador paga o empregado. Isso é uma coisa que é obrigação de ser feita", comentou Vanderlei Luxemburgo.

Sérgio Santos Rodrigues também citou que gostaria de manter Vanderlei Luxemburgo para o ano que vem, independentemente do que aconteça ao fim da Série B, se com o acesso à Primeira Divisão ou não.

"Eu não vou abandonar o Cruzeiro por causa disso, não é uma coisa que passa pela minha cabeça. "Ah, eles não pagaram o salário, então vou embora e deixar o Cruzeiro do nada". Não, não é isso, mas vou continuar cobrando aquilo que tem que cobrar, que o dirigente e um parceiro nosso, que tem se mostrado muito parceiro e, quando tem sido chamado para colaborar, ele colabora bastante, encontrem solução para que possamos colocar tudo em ordem como tem que ser numa empresa e no futebol", comentou o treinador, que falou sobre o desempenho dos atletas.

"Que fique claro que os jogadores têm se doado bastante, porque os resultados estão acontecendo, mas eu quero um pouco mais, aumentar este percentual, ganhar mais jogos. Agora, temos jogo difícil contra o CSA, mas a gente tem condição de fazer o resultado, vamos em busca deste resultado e nada está atrapalhando o nosso trabalho. Conto com vocês no jogo, sendo o centroavante da nossa equipe", argumentou.

Cruzeiro