PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro chega a acordo com Ageu e renovará contrato do jovem volante

Volante Ageu e Cruzeiro entram em acordo para renovação de contrato por mais dois anos - Rodolfo Rodrigues/Cruzeiro
Volante Ageu e Cruzeiro entram em acordo para renovação de contrato por mais dois anos Imagem: Rodolfo Rodrigues/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

23/09/2021 09h50

Classificação e Jogos

O Cruzeiro está perto de oficializar a renovação contratual de uma de suas promessas da base. O volante Ageu, de 19 anos, um dos destaques do time sub-20 estrelado, vai esticar seu contrato com a Raposa após intensa rodada de negociações. A diretoria celeste e o empresário do jogador entraram em acordo e o novo vínculo deve ter duração até dezembro de 2023.

A situação de Ageu na Toca I estava indefinida, uma vez que o último contrato assinado com o clube, ainda quando o atleta era menor de idade, estava fora dos padrões jurídicos da Fifa. É que menores de 18, de acordo com as regras da entidade que regula o futebol, só podem assinar contratos de no máximo três anos. No caso de Ageu e outros garotos, como o UOL Esporte noticiou em janeiro deste ano, foi firmado por cinco temporadas.

As conversas para a renovação entre Cruzeiro e o representante de Ageu começaram em junho deste ano. Nas últimas semanas o empresário Bruno Vicintin entregou ao diretor de futebol cruzeirense, Rodrigo Pastana, uma contraproposta final para a renovação de contrato. Havia uma pequena diferença salarial entre o que o clube oferecia e o que o jogador pedia. Segundo apurou o UOL esse valor era de R$ 2 mil. Com as pequenas arestas aparadas agora só falta mesmo a assinatura no documento para selar o acordo.

Insegurança em contratos

Ainda quando a presidência celeste estava com Wagner Pires de Sá — deposto do cargo por irregularidades em 2019 —, o Cruzeiro assinou acordo de cinco anos com Ageu. E o UOL revelou no começo de 2021 que alguns contratos assinados com garotos menores de 18 anos foram redigidos fora dos padrões da Fifa. Assim, o tempo de acordo estipulado, de cinco anos, não tinha completa segurança jurídica no país, uma vez que a entidade que regula o futebol prevê legalmente apenas três anos de vínculo para jogadores nessa faixa de idade.

Outros casos

A situação de Ageu não é novidade na Toca I. Dois jogadores deixaram o clube por causa desses acordos firmados na gestão de Wagner Pires de Sá: o meia Alejandro Viniegra, que acertou com o Dallas FC, dos Estados Unidos, e o zagueiro César, negociado com o Red Bull Bragantino. Contratos que estavam na mesma condição e já foram corrigidos foram os do goleiro Rodrigo Bazílio, do zagueiro Weverton, de Stênio, emprestado recentemente ao Torino, da Itália

Cruzeiro