PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo: São Paulo terá na folha um jogador custando 300 mil sem jogar

Do UOL, em São Paulo

17/09/2021 16h48

Daniel Alves está livre no mercado depois de acertar a sua rescisão de contrato com o São Paulo em um acordo no qual o jogador só receberá a partir de janeiro de 2022 e terá parcelas mensais por 5 anos, depois de uma passagem na qual conseguiu um título paulista vestindo a camisa tricolor, mas acabou desagradando a torcida em diferentes oportunidades, além de não ser tão decisivo quanto se esperava quando ele recebeu a camisa 10 do clube.

No podcast Posse de Bola #161, Arnaldo Ribeiro afirma que a contratação de Daniel Alves foi a pior da história do São Paulo em diferentes aspectos, considerando também o custo-benefício e a queda de rendimento na temporada 2021 em comparação às anteriores, tendo ainda o fato de um alto valor a receber pela dívida do clube com o atleta.

"A questão do Daniel Alves, que eu computo a pior contratação da história do São Paulo por todos os aspectos, o financeiro, o técnico, o de tratamento, o de envolvimento, é um grande fiasco da diretoria anterior, mas dessa também, que não soube lidar com a situação. Aliás, o Daniel Alves tornou-se mais problema nesse ano do que no ano passado ou nos anos anteriores em que com aquela boa convivência com a diretoria anterior e com o técnico Fernando Diniz, ele fazia o que queria e jogava muito mais do que jogou esse ano, esse ano ele pouco jogou", diz Arnaldo.

"O custo-benefício do Daniel Alves em 2021 é qualquer coisa incrível, porque ele só se notabilizou talvez na temporada pelo sonho olímpico. No São Paulo mesmo que ele gaba ter tirado da fila, na realidade ele não jogou as partidas finais contra o Palmeiras, se machucou no início da primeira partida, então ele não tem contribuição nenhuma, a contribuição do Daniel Alves para a saída do São Paulo da fila beira a zero", completa.

Em termos financeiros e de recolocação do jogador em outro clube, Arnaldo acredita que poderá haver uma facilitação em seu próximo salário, já que ele terá a receber do São Paulo, que terá de pagar um alto valor mensal a um jogador que poderá jogar por algum rival.

"Livre e com um salário, porque ele vai ganhar um salário do São Paulo pelos próximos 5 anos, todo mês, pela rescisão e pela dívida anterior, nos próximos 5 anos, ou seja, quando o São Paulo tiver um novo presidente, o Daniel Alves vai ganhar lá mais que R$ 300 mil mês pelos próximos 5 anos. Você gostaria de uma mesada dessa sem trabalhar no local? Acho que poderia ser bom. 60 meses, a partir de janeiro de 2022", diz Arnaldo.

"Nos próximos 5 anos o São Paulo vai ter na folha de pagamento um jogador custando por volta de R$ 300, R$ 400 mil sem jogar pelo clube, esse é o Daniel Alves, vai estar lá na folha de pagamento do São Paulo. Sendo assim, ele fica mais confortável para negociar o seu futuro com outro clube, porque ele já tem uma mesa mensal, então do R$ 1,5 milhão que ele ganhava, ele pode negociar por R$ 1 milhão, um pouquinho menos, quem sabe, R$ 700, com o novo clube, porque ele tem que encontrar um lugar para jogar nos próximos 7 dias", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol