PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Fla saboreia vitória momentânea e vê guerra de volta após queda de liminar

Torcedor do Flamengo usa peruca em homenagem a David Luiz, reforço do clube - Marcelo Cortes / Flamengo
Torcedor do Flamengo usa peruca em homenagem a David Luiz, reforço do clube Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/09/2021 04h00

Vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, vaga na semifinal da Copa do Brasil, mas, sobretudo, a volta da torcida ao Maracanã. Após uma semana de clima quentíssimo nos bastidores, o Flamengo terminou a noite de quarta-feira cheio de motivos para festejar e impôs aos adversários derrotas dentro e fora das quatro linhas.

Ainda que tenha havido uma intensa força-tarefa para derrubar a liminar que garantiu ao Rubro-negro o direito de levar torcida ao Maracanã, o clube manteve seu direito intacto até a bola rolar. A alegria, no entanto, durou pouco. Nesta madrugada, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) tornou sem efeito a liminar que garantia público e determinou efeito suspensivo até que haja o novo Conselho Técnico da CBF (28 de setembro).

"Eu sou a favor totalmente de os torcedores voltarem aos estádios. Seguindo os protocolos, qual o problema? Vejo que é muita gente querendo aparecer em cima do futebol", disse o técnico Renato.

Como já havia vencido a ida por 4 a 0, o jogo disputado "fora de campo" ganhou uma importância ainda maior para a afirmação da tese do clube.

No fim, o saldo foi positivo, embora haja ajustes necessários para as próximas partidas. Com essa última decisão, fica mantido apenas o plano de ter 50% da capacidade do Maracanã para o jogo diante do Barcelona (EQU), pela Libertadores.

"Se querem coibir o público no futebol, que parta para os outros locais também. Que não fique só no futebol", acrescentou o treinador.

Apesar deste triunfo momentâneo, os dirigentes já sabiam que o cabo de guerra está forte e que o cenário poderia virar. Agora, até a CBF engrossa o apoio aos descontentes, também acionando o STJD.

Pelo protocolo traçado inicialmente, o Maracanã poderia receber 40% de sua capacidade no domingo (19), quando o Fla encara novamente o Grêmio, mas pelo Brasileiro. Com essa nova guerra judicial aberta, os rubro-negros já temiam que os planos podiam sofrer um revés e, por precaução, ainda não haviam colocado ingressos à venda.

Flamengo