PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

CBF engrossa coro dos clubes e tenta derrubar liminar do Flamengo no STJD

Torcida do Flamengo no jogo contra o Barcelona-EQU, no Maracanã, em 2020 - Alexandre Vidal/Flamengo
Torcida do Flamengo no jogo contra o Barcelona-EQU, no Maracanã, em 2020 Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/09/2021 18h56

Classificação e Jogos

Além do pedido dos 17 clubes, o STJD agora também tem em mãos um pedido da CBF para derrubar completamente ou aplicar um efeito suspensivo à liminar concedida ao Flamengo que autoriza a presença de público nos jogos do rubro-negro como mandante. O recurso foi protocolado hoje (15) à tarde e deve ser analisado pelo auditor Felipe Bevilacqua, relator do processo no Pleno do STJD.

A CBF cita textualmente que a solicitação tem como finalidade "evitar a suspensão da rodada do próximo fim de semana do Campeonato Brasileiro da Série A", conforme promessa feita pelos clubes e acerto aprovado por unanimidade no conselho técnico do dia 8 de setembro.

O fato de o Flamengo dizer que usará a liminar em vigor para colocar público "fatalmente culminará na suspensão da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, caso não seja atribuído efeito suspensivo", sublinha a entidade.

A CBF pede ainda que, caso a decisão monocrática do auditor mantenha a liminar, que pelo menos o mérito da questão — a presença de público em jogos do Fla — fique sujeita à deliberação do conselho técnico da Série A. Nesse foro de discussão, já houve consenso entre os demais 19 participantes da elite que a presença de torcida só deve ser liberada caso haja aval das autoridades em todas as praças. O que não é o caso no momento. Em São Paulo, por exemplo, o governo avisou que só dará permissão em novembro.

O recurso da CBF se deu no mesmo dia em que houve reunião do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, com o presidente em exercício da entidade, Ednaldo Rodrigues. Os gremistas são adversários do Flamengo hoje, pelas quartas de final da Copa do Brasil, e domingo, pelo Brasileirão.

No documento enviado ao STJD, ao qual o UOL Esporte teve acesso, a CBF pontua o entendimento jurídico de que "prevalecem as decisões colegiadas do conselho técnico em detrimento das individualidades e diferentes condições sanitárias de cada localidade". A entidade diz ainda que a liminar materializa "insegurança jurídica e iminente desequilíbrio à principal competição do futebol brasileiro".

Ontem, presidente do STJD, Otávio Noronha, rejeitou o pedido de reconsideração da liminar. Hoje, os recursos da CBF chegaram porque houve distribuição do processo ao Pleno do tribunal, com relatoria definida para Felipe Bevilacqua e a marcação do julgamento do mérito pelo colegiado em sessão agendada para o dia 23.

O Atlético-MG tem em vigor uma liminar da mesma natureza que a do Flamengo, permitindo ao clube ter torcida no estádio. Em nota divulgada hoje, o líder do Brasileirão afirmou que, se o rubro-negro colocar público na rodada do fim de semana, "fará uso da mesma prerrogativa e também terá torcida em suas partidas em casa. A decisão se baseia no fato de o Flamengo ser concorrente direto do Galo ao título da competição e, portanto, devem gozar das mesmas condições".