PUBLICIDADE
Topo

Goiás

'No lugar errado, na hora errada', diz meia do Goiás baleado em boate

Henrique Lordelo se desculpou com o clube por descumprir protocolos sanitários e negou envolvimento em briga - Reprodução/Instagram
Henrique Lordelo se desculpou com o clube por descumprir protocolos sanitários e negou envolvimento em briga Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

12/09/2021 09h38

Jogador do Goiás, o meio-campista Henrique Lordelo, que foi baleado ao presenciar uma briga em uma casa noturna de Goiânia na sexta-feira (10), se manifestou pela primeira vez após o caso e pediu desculpa ao clube (assista abaixo).

Em um vídeo no Instagram, ele tranquilizou os seguidores afirmando que já está em casa e ressaltou que não participou da briga. Ele alegou estar "no lugar errado e na hora errada".

"Primeiramente me desculpar com a instituição Goiás Esporte Clube por descumprir um protocolo sanitário. Perdão ao clube, a torcida e a todos que acompanham o meu trabalho e torcem por mim", iniciou ele. Ao UOL Esporte, o Goiás informou que vai tomar "medidas cabíveis" a partir de amanhã.

"Ainda estou sem entender muita coisa, foi um grande susto, estava no lugar errado, na hora errada e acabei sendo atingido por consequência de algo que eu não participei. Esclarecer também que ao contrário do que foi publicado, em nenhum momento eu estive envolvido em briga, confusão, discussões ou coisas parecidas.", prosseguiu Lordelo, que tem 21 anos.

Por fim, ele falou que vai "aguardar o resultado das investigações" para entender o que realmente aconteceu.

Assista ao pronunciamento:

O caso

Lordelo foi baleado duas vezes depois de presenciar uma briga em uma casa noturna de Goiânia. Os tiros atingiram as costas e a região das nádegas, mas, de acordo com o clube, o atleta foi atendido no hospital e logo liberado.

O Goiás afirmou que o jovem dava carona a um amigo que se dirigia à boate quando o grupo presenciou uma briga perto do estabelecimento.

O amigo do jogador teria tentado apartar a confusão, quando passou a ser perseguido por um homem armado. Segundo o clube, esse homem se dirigiu ao carro onde estava o meia e fez "cinco ou seis" disparos

O atleta, que não vinha sendo aproveitado no time principal da equipe, se recupera bem do susto e não teve ferimentos graves.

Goiás