PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Futebol Sem Fronteiras

O jogo por trás do jogo. Com Jamil Chade e Julio Gomes


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Futebol sem Fronteiras #16: PSG x M. City na Champions faz Uefa vibrar

Do UOL, em São Paulo

26/08/2021 17h08

Classificação e Jogos

Nesta quinta-feira (26), a Uefa sorteou os grupos da Liga dos Campeões. De cara, duas das principais forças econômicas do continente caíram na mesma chave: Manchester City e Paris Saint-Germain. O duelo, que já está marcado pelo reencontro entre Lionel Messi e Pep Guardiola, seu treinador na época do Barcelona, ainda pode ganhar um tempero extra: Cristiano Ronaldo pode pintar como reforço do clube inglês e reeditar o embate com o argentino, com quem se reveza na condição de melhor jogador do mundo.

No podcast Futebol sem Fronteiras #16 (ouça na íntegra no episódio acima), o colunista Julio Gomes e o correspondente internacional Jamil Chade receberam o jornalista Rafael Oliveira e conversaram sobre o sorteio da Champions. Eles analisaram os grupos e falaram sobre a grande expectativa em torno dos jogos entre PSG e Manchester City.

Para Jamil, ao colocar estas duas forças frente a frente, o sorteio agradou não só aos fãs de futebol, mas também à própria Uefa. "Tem gente na Uefa soltando rojão pela primeira fase já ter uma disputa dessa. O RB Leipzig pode ter um bom futebol, mas dificilmente vai ser uma surpresa para esses dois, que vivem em uma realidade paralela. Para a Uefa, é audiência imediata. Qual era o debate sobre a Champions e a Superliga? A fase de grupos é muito longa e poderia ser modificada para gerar mais audiência. Está resolvido. E tem o efeito disseminador: você assiste a uma, mas depois a outras depois", analisou o correspondente,

Julio apontou seu favorito para ficar em primeiro lugar no grupo A. "Com ou sem Cristiano Ronaldo, o Manchester City me parece um time mais coletivo do que o PSG. Não sabemos como vai ser o PSG lá na frente na temporada, mas nessa fase de grupos eu apostaria em City em primeiro e PSG em segundo", afirmou.

Oliveira preferiu a cautela, mas admite que o time inglês tem uma pequena vantagem neste momento. "Hoje, a imagem que temos é a de um Manchester City mais montado, porque sua estrutura não passa por grandes transformações de um ano para o outro. Temos apenas no imaginário o que vai ser o impacto do Messi no PSG. Esse time ainda não existe. A partir do momento em que essa equipe entrar em campo, pode ter uma explosão de qualidade, e a tendência é essa, que vai projetar o PSG para esse patamar. Acho difícil fazer uma previsão porque não vimos esse PSG após as contratações jogando inteiro. Olhando hoje, vemos um City que larga, em tese, um pouco na frente por ter uma estrutura mais estabelecida", avaliou o jornalista.

Jamil explicou como o duelo entre PSG e City vai muito além dos gramados e ilustra a rivalidade entre dois países: Qatar e Emirados Árabes, que estão por trás dos investimentos nos clubes. "É mais do que treta. Tem bloqueio, sanções e uma tentativa real de um dos dois se colocar como a pérola do Golfo. A rivalidade é muito real e se transfere para o futebol e os investimentos nele. Não é surpresa se tivermos até mesmo um debate político com esses jogos", comentou.

Para Oliveira, o fato de os Citizens estarem um passo à frente não significa que a equipe francesa seja incapaz de alcançá-los e ulyrapassá-los. "O teto desse PSG é muito alto. O fato de o time do City ser mais coletivo necessariamente vai ser um problema para o PSG. Um time que tem Messi, Neymar e pode ter ou não Mbappé não está tão preocupado em ser coletivo. Esse é o tamanho da ambição do clube. O trabalho do [técnico Maurício] Pochettino vai ser muito interessante justamente nisso: tentar ter uma espinha dorsal que deixe o time minimamente equilibrado. Pode ser menos coletivo, mas nem por isso menos forte", finalizou.

Ouça o podcast Futebol sem Fronteiras e confira também a análise completa dos grupos da Liga dos Campeões: quem se deu bem (ou mal), as barbadas e quem pode sobreviver ao temido grupo da morte.

Não perca! Acompanhe os episódios do podcast Futebol sem Fronteiras todas as quintas-feiras às 15h no Canal UOL.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as" plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Futebol Sem Fronteiras, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts e Youtube —neste último, também em vídeo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL