PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Flamengo vibra com torcida, goleia Defensa e vai às quartas na Libertadores

Rodrigo Caio comemora gol marcado contra o Defensa, em Brasília - Mateus Bonomi/AGIF
Rodrigo Caio comemora gol marcado contra o Defensa, em Brasília Imagem: Mateus Bonomi/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, em Brasília

21/07/2021 23h23

Classificação e Jogos

O Flamengo está classificado para as quartas de final da Copa Libertadores da América. Em um jogo que ficou marcado pela volta de seu torcedor ao estádio após 497 dias, o time brasileiro vibrou em campo e goleou o Defensa y Justicia por 4 a 1, hoje (21), no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF). Rodrigo Caio, Arrascaeta e Vitinho (2) decretaram o triunfo rubro-negro.

Embora o placar tenha sido folgado, o Flamengo passou por um momento de sufoco na partida. Depois de abrir o placar logo no começo da partida e pressionar o adversário, sofreu o empate em um erro de Diego Alves. Mas graças a substituições cirúrgicas de Renato Gaúcho, o Rubro-Negro deslanchou nos últimos 25 minutos rumo à classificação. Bom para os 5.518 torcedores registrados como público pagante —sem contar os convidados aqui—, para uma renda de R$ 984.440,00.

Com o resultado, o Flamengo fecha a sua série de mata-mata com o placar agregado de 5 a 1 e apaga a má lembrança de 2020, quando o time foi eliminado pelo Racing, também nas oitavas de final, em pleno Maracanã. Com a vaga assegurada entre os oito melhores do continente, o time rubro-negro espera seu adversário, que será conhecido amanhã (22). Ele sairá do confronto entre Internacional e Olimpia. No jogo de ida, no Paraguai, houve empate por 0 a 0.

O melhor: Arrascaeta domina 2º tempo

O meia-atacante uruguaio foi o grande destaque da etapa final, quando o Flamengo sentiu um pouco o risco de levar uma virada. Foi de Arrascaeta o segundo gol, de cabeça, para tranquilizar os rubro-negros. Posteriormente, ele fez os passes para os dois gols marcados por Vitinho.

Sem tempo para respirar

O Flamengo não deu tempo para os argentinos ficarem à vontade em campo. Conseguiu abrir o placar logo cedo e quebrou o sistema defensivo dos argentinos. A jogada começou com a velocidade de Bruno Henrique, que passou por um adversário, foi à linha de fundo, mas o cruzamento foi cortado. Na cobrança do escanteio, Everton Ribeiro mandou para o meio da área e encontrou Rodrigo Caio, que subiu sozinho e cabeceou forte no centro do gol aos 8 minutos para fazer o primeiro gol do jogo.

Massacre rubro-negro

Até a metade do primeiro tempo, o Flamengo deixou o adversário acuado. Era difícil ver o Defensa y Justicia atravessar a linha de meio-campo. E com a boa movimentação de seus atacantes, o time carioca encontrava facilidade para criar jogadas. Aos 15 minutos, Bruno Henrique apareceu livre após cruzamento de Gabigol, mas ficou sem ângulo para finalizar. Três minutos depois, a ordem se inverteu. O cruzamento de Bruno Henrique encontrou Gabigol livre. Ele chutou e obrigou Unsain a espalmar o chute à queima-roupa.

Susto desnecessário

Com a vantagem de dois gols no placar agregado, o Flamengo poderia ter toda a tranquilidade do mundo para assegurar a classificação para as quartas de final. Mas uma falha incrível do goleiro Diego Alves recolocou os argentinos na partida. O Flamengo tocava bola em sua defesa para atrair o adversário. Em uma dessas trocas de passe, Diego recuou para o goleiro rubro-negro. Ele tentou afastar o perigo com um chute para o alto, mas a bola bateu em Loaiza, que fazia pressão, e foi para o gol. Era o empate do Defensa aos 39 minutos.

Volta tensa dos rubro-negros

A volta para o segundo tempo foi completamente diferente daquilo que o Flamengo propôs no começo da partida. Era evidente um time nervoso, que começou a ver a classificação em risco mesmo depois da blitz que empreendeu nos primeiros 45 minutos. A prova disso foram os cartões amarelos recebidos por Everton Ribeiro e Diego. Neste início, o único bom momento rubro-negro saiu em jogada individual de Bruno Henrique, que sofreu falta na entrada da área. A cobrança de Diego, porém, foi na barreira.

Gol com dedo de Renato Gaúcho

Foi então que um jogador antes contestado no elenco rubro-negro voltou a ser decisivo para a classificação rubro-negra. Michael, que fez o gol da vitória na partida de ida, entrou em campo aos 18 minutos e precisou de apenas dois para mostrar sua importância. Após cruzamento da esquerda, a defesa argentina afastou mal o perigo, e a bola sobrou no bico da pequena área para Michael, que emendou belo chute na trave. No rebote, Arrascaeta estava bem posicionado e tocou de cabeça para o gol vazio.

Mais um reserva mostra sua cara

Outro jogador vindo do banco de reservas deixou sua marca na vitória rubro-negra. Vitinho, que também havia marcado na goleada sobre o Bahia no domingo passado, fez o terceiro gol. Ele, que havia entrado em lugar de Bruno Henrique, foi acionado por Arrascaeta e, com um chute cruzado no canto direito, aumentou a diferença aos 37 minutos. No último lance da partida, Vitinho voltou a marcar em um chute da entrada da área, bem colocado no canto direito.

Bruno Henrique volta bem

Recuperado de um estiramento na coxa, Bruno Henrique foi o grande nome do Flamengo no jogo. De volta após três jogos, o camisa 27 foi o grande desafogo rubro-negro e demonstrou estar em boa forma física com suas arrancadas, especialmente no primeiro tempo. Michael e Vitinho também saíram muito bem do banco, diga-se.

Nação de volta

Após 497 dias de distância, a torcida do Flamengo voltou a dar as caras no estádio. Mesmo que com apenas 25% do Estádio Mané Garrincha liberado, os torcedores presentes fizeram barulho e tentaram empurrar o Flamengo até o fim.

Ficha técnica

Flamengo 4 x 1 Defensa y Justicia
Motivo:
Oitavas de final da Libertadores
Data: 21 de julho de 2021 (quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Assistentes: Alejandro Molina (CHI) e Sebastián Vela (COL)
VAR: Cristian Garay (CHI)
Cartões amarelos: Gabigol, Everto Ribeiro, Diego (Flamengo); Frías, Paredes (Defensa)
Gols: Rodrigo Caio, aos 7min do primeiro tempo, Arrascaeta, aos 20min, e Vitinho, aos 37min e aos 49min do segundo tempo (Flamengo); Loaiza, aos 39min do primeiro tempo (Defensa)

Flamengo: Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Willian Arão, Diego, Everton Ribeiro (Michael), Arrascaeta; Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol. Técnico: Renato Gaúcho

Defensa y Justicia: Unsain; Matías Rodríguez, Paredes, Frías, Cardona, Soto; Escalante (Merentiel), Loaiza (Rivero), Rotondi (Lucas Barrios); Contreras, Walter Bou (Tripichio). Técnico: Sebastián Beccacece

Flamengo