PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2021

Atlético diz que imagens do Mineirão 'evidenciam' responsabilidade do Boca

Até um bebedouro foi arremessado durante a confusão no Mineirão - Reprodução
Até um bebedouro foi arremessado durante a confusão no Mineirão Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

21/07/2021 17h34

Classificação e Jogos

O Atlético-MG se posicionou após o tumulto protagonizado por jogadores e membros da comissão técnica do Boca Juniors-ARG ontem, após a eliminação nas oitavas de final da Libertadores.

De acordo com o clube, "as cenas de violência amplamente divulgadas pela mídia evidenciam, de forma inequívoca, que toda a cnfusão foi provocada pelos jogadores e membros do staff do Boca Juniors", citando o B.O registrado pela polícia de Minas Gerais.

O clube mineiro pediu uma punição severa da Conmebol para os responsáveis, e afirmou, de forma enfática, que até mesmo ajudou a delegação argentina junto as autoridades policiais brasileiras após a confusão.

"O presidente do Clube Mineiro, Sérgio Coelho, participou pessoalmente destas negociações e pagou, do próprio bolso, a fiança exigida ao clube argentino, pela Polícia Civil de Minas Gerais, já que a delegação do Boca Jrs não tinha dinheiro em espécie e em moeda nacional (o valor foi, logo em seguida, ressarcido pelo time argentino)", diz o texto.

"O Clube Atlético Mineiro espera que episódios como os registrados se tornem, cada vez mais, fatos isolados no mundo do futebol, para que a paz e o respeito sejam os senhores da razão", completou.

A nota cita o boletim de ocorrência registrado pela polícia mineira com a cronologia dos fatos. Tudo começou quando Villa e Pavón, do Boca Juniors, arremessaram um bebedouro em seguranças e funcionários. Confira os detalhes da ocorrência.

Depois de mais de 12 horas de depoimento, com negociações que envolveram até autoridades consulares, a delegação Xeneize foi liberada pelos policiais para voltar à Argentina. Os envolvidos podem responder por lesão corporal, agressão e depredação do patrimônio público.

Segundo a diretoria do Boca, a confusão foi resultado de uma provocação de Sergio Coelho, que estava no local e irritou os jogadores, que já estavam nervosos pela anulação de dois gols da equipe, um na Bombonera e outro no Mineirão.