PUBLICIDADE
Topo

Santos

Após estreia, Camacho deve ter sequência no Santos por ausência de Alison

Camacho em ação pelo Santos contra o Fluminense, no Maracanã - Ivan Storti/ Santos FC
Camacho em ação pelo Santos contra o Fluminense, no Maracanã Imagem: Ivan Storti/ Santos FC

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

18/06/2021 04h00

Velho conhecido do técnico Fernando Diniz, Guilherme Camacho chegou ao Santos com a oportunidade de ganhar sequência entre os titulares. Além da aprovação do treinador, o reforço vê Alison como desfalque certo para o clássico com São Paulo, domingo (20), na Vila Belmiro, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Sem o capitão do Peixe, o treinador vê Camacho com as características ideais para suprir a ausência do camisa 5. Contra o Fluminense, ontem (17), o jogador de 31 anos atuou justamente como primeiro homem do meio-campo e agradou pelo bom desempenho.

Na Baixada Santista desde a última segunda-feira (14), Camacho está entrosado com o grupo nas atividades do CT Rei Pelé e tem chamado a atenção pelo bom desempenho nos treinos. O comandante do Peixe, aliás, o vê como um jogador comprometido e aponta a sua técnica como maior qualidade.

Em sua estreia, aliás, chamou a atenção devido a um passe decisivo para Marinho, que perdeu chance clara de gol. Além disso, foram 32 passes certos dos 34 que realizou, uma interceptação e dois desarmes. Foram somente 31 minutos em campo. Os dados são do Sofascore, site especializado em estatísticas.

"O indiquei porque gosto do jogador. Jogador que faz parte da minha história, do início da carreira no Audax. Fez campeonato brilhante em 2016, foi para o Corinthians. No título brasileiro em 2017, Camacho foi titular quando a equipe cedeu no campeonato e jogou os últimos jogos. Foi para o Athletico-PR, campeão da Copa do Brasil jogando. É uma peça que ajuda o Santos, jogador importante. É muito técnico, comprometido, excelente caráter e hoje [ontem] fez boa estreia. O Santos fez grande contratação. Não sabemos se vai brilhar, mas indiquei com tranquilidade. Grande jogador e grande homem", disse Diniz após o jogo contra o Fluminense.

A chegada de Camacho à Vila Belmiro foi decisiva para que a diretoria abandonasse os planos de repatriar Paulo Henrique Ganso. A contratação foi um pedido de Diniz, que o vê como a peça-chave para solucionar a deficiência do meio-campo apresentada até aqui.

São mais de três anos de convívio entre Camacho e Fernando Diniz. O técnico o comandou no Audax, Guaratinguetá e Athletico-PR, além do Santos na atualidade. Devido à convivência e entendimento de filosofia e estilo de jogo, o volante deve ser firmar durante a temporada.

Santos