PUBLICIDADE
Topo

Eurocopa - 2021

Portugal fura retranca da Hungria e vence na Eurocopa; CR7 quebra recorde

Cristiano Ronaldo comemora gol marcado pela seleção de Portugal no duelo contra a Hungria, pela 1ª rodada da Eurocopa - Bernadett Szabo - Pool/Getty Images
Cristiano Ronaldo comemora gol marcado pela seleção de Portugal no duelo contra a Hungria, pela 1ª rodada da Eurocopa Imagem: Bernadett Szabo - Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/06/2021 14h52Atualizada em 15/06/2021 15h12

Classificação e Jogos

Com uma boa dose de tensão, a seleção de Portugal iniciou sua trajetória na Eurocopa com vitória de 3 a 0 sobre a Hungria, em duelo realizado hoje no lotado estádio Ferenc Puskás.

Os gols foram marcados já na parte final do 2° tempo, com Raphael Guerreiro e Cristiano Ronaldo (duas vezes). O atacante da Juventus, aliás, quebrou mais um recorde em sua carreira, ultrapassando Michel Platini e tornando-se o maior artilheiro do torneio com 11 gols marcados.

Agora, a equipe comandada por Fernando Santos aguarda o resultado de França e Alemanha, países que completam o grupo F do torneio - a chave, aliás, é considerada a mais difícil da Euro.

O UOL Esporte fez um resumo do que foi o duelo entre portugueses e húngaros. Confira:

Pressão portuguesa

Portugal entrou em campo tomando conta do jogo. Aos 4 minutos, Diogo Jota recebeu passe em diagonal com certa liberdade, mas viu os zagueiros húngaros apertarem a marcação enquanto disparava para a área. O atacante tinha Cristiano Ronaldo livre ao seu lado, mas preferiu bater para o gol e ver Gulacsi espalmar.

CR7 anotou sua primeira finalização 15 minutos depois, em jogada pelo setor central do ataque. O lance, que também parou no goleiro rival, foi anulado por impedimento.

Apesar de jogar em casa, a seleção húngara pouco conseguiu chegar ao gol de Rui Patrício e se mostrou acuada durante o 1° tempo.

Apenas aos 36 minutos, com uma cabeçada de Szalai após cobrança de falta, o goleiro português entrou em ação e executou uma fácil defesa.

Assim não, Cristiano!

Aos 42 minutos, a melhor chance de Portugal na etapa inicial foi desperdiçada pelo craque da Juventus.

Após jogada pela esquerda, Raphael Guerreiro recuou para Bruno Fernandes, que cruzou rasteiro para a área. O "robozão" apareceu por trás dos zagueiros e, livre a poucos metros da pequena área, finalizou para cima do gol de Gulacsi.

2° tempo

O intervalo serviu para os húngaros saírem, mesmo que timidamente, para o ataque no 2° tempo. O centroavante e capitão Szalai foi bastante acionado em lançamentos diretos e serviu como "válvula de escape" nos primeiros minutos da etapa final.

Apesar disso, o ritmo do jogo continuou com Portugal, que encurralava os mandantes e tinha dificuldades em furar a retranca, chegando ao gol somente em chutes de fora da área ou em bolas paradas. A Hungria, por outro lado, apostava nos contra-ataques.

Aos 30 minutos, Cristiano Ronaldo pediu um pênalti após disputa com o lateral Fiola dentro da área de Gulacsi, alegando que o adversário teria colocado a mão na bola. A arbitragem, no entanto, mandou seguir o jogo.

Gol anulado húngaro

Aos 34 minutos, a Hungria surpreendeu e chegou a balançar as redes de Rui Patricio. Em posição de impedimento, Schon recebeu passe pela direita e superou o goleiro português, mas o VAR invalidou rapidamente a jogada.

Desafoga, Portugal!

Quatro minutos depois, finalmente, os visitantes abriram o placar. Em jogada pela direita, Rafa Silva cruzou para o meio da área e Raphael Guerreiro pegou de primeira com a perna esquerda. O chute contou com uma boa dose de sorte, já que a bola desviou no zagueiro Orban e tirou qualquer chance de defesa de Gulacsi: 1 a 0.

Precisando do empate, a Hungria saiu de vez para o jogo e se desconcentrou. Após jogada pelo meio, Rafa Silva ficou de cara para o gol e foi derrubado dentro da área.

O pênalti, claro, tinha dono: Cristiano Ronaldo. Tranquilo, o atacante deslocou o goleiro adversário e tornou-se o maior artilheiro da história da Eurocopa com dez gols marcados.

Acabou? Ainda não

Teve tempo para mais um do "robozão". Em tabela com Rafa Silva, Cristiano recebeu na entrada da pequena área, driblou Gulacsi e fechou a conta: 3 a 0.