PUBLICIDADE
Topo

Vasco

À procura de ajustes na defesa, Vasco pode ter volta de "invicto" Castan

Leandro Castan, zagueiro do Vasco - Rafael Ribeiro/Vasco.com.br
Leandro Castan, zagueiro do Vasco Imagem: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

15/06/2021 04h00

Em meio aos problemas que o time do Vasco indica, o técnico Marcelo Cabo pode ganhar um "reforço". O zagueiro Leandro Castan, afastado há quase um mês, vive a expectativa de retornar no duelo com o Avaí, nesta quarta-feira, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Com o camisa 5 como titular, a equipe cruz-maltina ainda não perdeu na atual temporada.

O setor defensivo vem sendo um ponto de incômodo ao treinador. Desde o início da jornada 2021, o Cruz-Maltino não levou gols em apenas duas partidas — na vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo no primeiro jogo da final da Taça Rio e no mesmo placar contra o Boavista, no primeiro encontro na Copa do Brasil —, e os erros recentes evidenciaram a necessidade de ajustes.

Recuperado de um desconforto muscular na coxa direita, que o tirou de seis partidas, Castan ficará à disposição da comissão técnica, mas a avaliação ainda é cautelosa quanto à utilização e os minutos que poderá estar em campo. Um dos mais experientes e líder do elenco, o jogador viveu um 2020 com alguns percalços.

Em 2021, ele esteve em campo em nove oportunidades, sendo titular em oito delas. Nestes compromissos, foram seis vitórias e três empates, com 10 gols contra. Ao lado dele, por outro lado, um rodízio. O camisa 5 atuou com Ernando, um dos reforços para o ano, Ricardo Graça e Miranda, crias da base. Agora, o treinador analisa as possibilidades para formar a melhor combinação.

Sem Castan, Ricardo Graça e Ernando vem formando a dupla titular, mas sob contestações da torcida. Neste período, foram sete gols em seis jogos.

O retorno do camisa 5 pode ter reflexos também na postura da equipe. Um dos jogadores com mais tempo de casa, ele é capitão e com voz ativa em um elenco que ainda atravessa uma reformulação e conta com recém-chegados e jovens da base.

Marcelo Cabo, por sua vez, evita jogar apenas na defesa a responsabilidade pelo atual momento e aponta que avalia com calma possíveis alterações no time titular.

"Incomoda muito levar gol em todos os jogos. O sistema defensivo teve muita dificuldade no primeiro tempo. Mas no segundo tempo tivemos uma linha alta, os zagueiros fizeram boas coberturas e tivemos uma melhora defensiva. É claro que sempre analiso todo contexto do jogo e, se houver necessidade, farei mudanças. É ter calma nesse momento. Vou analisar para que a gente tome as providências para o jogo contra o Avaí", indicou.

Mas, além dos números, o Vasco busca efetividade em campo para engrenar na Série B. O início cambaleante e, principalmente, a derrota para o Operário-PR, em São Januário, fizeram com que algumas dúvidas pairassem sobre a equipe e treinador. Com quatro pontos, o resultado positivo se torna essencial para se aproximar do G4, região da tabela que é o sonho de consumo na temporada.

Vasco