PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Juca: O que aconteceu no jogo do Atlético-MG foi um absurdo, não é futebol

Do UOL, em São Paulo

14/05/2021 15h58

Classificação e Jogos

O Atlético-MG venceu ontem (13) pela Libertadores o América de Cali na Colômbia, em jogo que foi realizado em Barranquilla devido à tensão política, mudança esta que não teve efeito, já que houve protestos dos colombianos no momento do jogo e o gás lacrimogêneo usado pelos policiais causou interrupções na partida.

No podcast Posse de Bola #125, Juca Kfouri comenta a partida realizada em meio ao caos na Colômbia e critica o árbitro da partida e os dirigentes da Conmebol pela manutenção do jogo mesmo nas condições vividas no país.

"Eu mudei o nome da taça, Taça Colonizadores da América, porque a atitude dos cartolas da Conmebol e do árbitro, do assoprador de apito bundão, que não teve coragem de suspender o jogo, são atitudes típicas de colonizadores, jamais de libertadores e infelizmente de atletas servis, porque eu tenho quase certeza que se fosse um jogo entre franceses e alemães, ingleses e italianos, os atletas diriam: pode parar, que eu não vou continuar me submetendo ao que vocês estão querendo me submeter", diz Juca.

"O jogo parou cinco vezes, o jogo que era para começar às 9h, começou 9h03, 9h04 e que era para acabar 22h45, 22h50, 22h55, acabou 23h20, o jogo levou duas horas, porque foi um absurdo, aquilo não é futebol. Não é futebol", completa.

O jornalista afirma que os dirigentes não poderiam obrigar os jogadores a jogarem nas condições em que a partida ocorreu, citando momento em que Hulk foi ao chão com falta de ar devido ao gás lacrimogêneo no ar em torno do estádio Romelio Martínez.

"Não tinha por que você obrigar ninguém a jogar. Quiseram driblar as manifestações do povo colombiano trazendo o jogo de Cali para Barranquilla como se Barranquilla fosse um país diferente do que é Cali. Um negócio absurdo, abjeto, assassino, vagabundo, vergonhoso, tudo o que você quiser usar de adjetivos desclassificantes. Copa Colonizadores da América, o cúmulo", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol