PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Inter testa ataque de goleadas para reverter 1º mata-mata com Ramírez

Thiago Galhardo é artilheiro do Inter na temporada e um dos destaques do time - Ricardo Duarte/Inter
Thiago Galhardo é artilheiro do Inter na temporada e um dos destaques do time Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

08/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

Quatro goleadas em 11 jogos. Quinze gols marcados nas três partidas mais recentes no estádio Beira-Rio e um mata-mata em desvantagem pela frente. O Internacional de Miguel Ángel Ramírez nunca precisou de tantos gols como no jogo diante do Juventude, hoje (8). Entusiasta de um time goledor, o espanhol tem a missão de comandar a equipe em mais uma jornada criativa e com o desafio de manter a paciência na semifinal do Gauchão.

Inter e Juventude se enfrentam às 19h (horário de Brasília). No jogo de ida, o time de Caxias do Sul venceu por 1 a 0 e pode até empatar para ir à final do Campeonato Gaúcho.

O Internacional de Ramírez não poupa esforços quando o assunto é marcar gols. A goleada histórica em cima do Olimpia, a maior do clube na história da Copa Libertadores, não é fato isolado. Do início da temporada até agora, o time construiu placares elásticos contra Deportivo Táchira-VEN, Esportivo e Aimoré.

Se vale a ressalva sobre a diferença técnica em relação aos adversários, é preciso dizer que o Inter de Miguel Ángel Ramírez tem a orientação de não administrar resultados. Considera as goleadas como consequência da característica ofensiva. Um estilo que depende de alguns fatores, como o gramado — motivo de críticas no jogo de ida com o Juventude.

"O time, quando tem condições favoráveis, de um bom campo, foi dominador e merecedor da vitória. Espero que os que estão por vir, sábado, que jogaremos em casa, que sejamos dominadores e merecedores. Não quer dizer que vamos ganhar, porque no futebol pode acontecer muitas coisas. Mas que o time seja capaz de ser fiel ao que queremos, e que sejamos merecedores da vitória", disse o treinador.

Nas últimas três partidas em casa, o Inter marcou 15 gols. Ainda assim, e mesmo com a ideia de não diminuir o ritmo, o discurso é de não entrar esperando uma goleada. E ter paciência.

"A gente teve um desempenho muito bom no Beira-RIo, mas é uma decisão. A gente está confiante. Nosso papel não é fazer goleada. A gente quer fazer um gol, e aí buscar o segundo e assim, com os pés no chão, ir buscando a vitória. A gente não pensa em fazer goleada, essas coisas de histórico no Beira-Rio. A gente pensa em fazer o primeiro e depois pensar em ir atrás do segundo. Com humildade e passo a passo para conseguir a vaga na final", comentou Mauricio, meia-atacante do Inter.

O vencedor do duelo entre Inter e Juventude encara o ganhador do confronto Grêmio e Caxias.

Futebol