PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Menon: "Luan ainda é um vagalume. Precisa ser um farol no Corinthians"

Do UOL, em São Paulo

07/05/2021 01h02

Classificação e Jogos

Luan foi o principal destaque do Corinthians na vitória por 3 a 0 sobre o Sport Huancayo, nesta quinta-feira (6), pela Copa Sul-Americana. O atacante fez dois gols e deu novos sinais de que pode recuperar seu bom futebol. Ele já havia ido bem no clássico contra o São Paulo, quando fez um golaço, e deixou a torcida animada com esta sequência de jogos.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Luiza Oliveira, Milly Lacombe, Menon e Danilo Lavieri - a recuperação de Luan foi discutida. Os comentaristas analisaram se, desta vez, o atacante do Corinthians retomará as boas exibições na época do Grêmio.

Menon apontou evolução no jogador, mas acredita que ainda faltam alguns passos para consolidar esta volta por cima. "O Luan ainda é um vagalume. Pisca e apaga. Não pode ser assim. Tem que ser um farol. Ele precisa ser mais constante para ter um bom brilho. Vamos ver se ele consegue isso nos próximos jogos", analisou.

Lavieri concorda e também acha que falta maior constância ao jogador para ele se firmar de vez. "O Luan é um desses jogadores considerados como chave na evolução do Corinthians. Precisa manter o ritmo para não se transformar em um Lucas Lima. São dois jogos bons, mas ainda está longe de justificar a contratação e a expectativa gerada em torno dele", comentou.

Milly acredita que a manutenção do bom desempenho de Luan passa também pelo lado coletivo do Corinthians. "Quando um time não está afinado, como é o caso do Corinthians, tendemos a olhar o jogador em sua individualidade e cobramos mais de quem esperamos mais. A gente esquece que futebol é todo mundo participando de uma mesma coisa", finalizou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol