PUBLICIDADE
Topo

Mineiro - 2021

Atletas de Cruzeiro e América trocam ofensas e ameaças após clássico quente

Confusão nos bastidores do Mineirão teve provocação de cruzeirenses e americanos - Reprodução/TV Globo
Confusão nos bastidores do Mineirão teve provocação de cruzeirenses e americanos Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em Belo Horizonte

02/05/2021 19h44

Classificação e Jogos

A temperatura subiu no clássico entre Cruzeiro x América-MG, no primeiro duelo da semifinal do Campeonato Mineiro. Após o apito do árbitro Marco Aurélio Augusto Fazekas decretar vitória americana por 2 a 1, jogadores e membros das comissões técnicas trocaram ofensas e ameaças na área de acesso aos vestiários do Mineirão.

Os seguranças dos dois clubes precisaram intervir para que a confusão não virasse violência física e uma briga generalizada. Xingamentos, agressões verbais e ameaças foram proferidas durante a discussão. O canal SporTV, do Grupo Globo, que transmitia a partida, registrou as imagens do bate-boca entre os jogadores e funcionários.

Dentre as "promessas" feitas no calor da discussão, foi possível ouvir o atacante cruzeirense Marcelo Moreno dizer ao técnico Lisca: "Ô Lisca, vai ter volta, hein", afirmou, se referindo ao jogo da volta, no domingo que vem, no estádio Independência. "Faltou com respeito com a gente", completou o atacante cruzeirense.

Felipe Augusto, que trabalhou no América-MG no ano passado, xingou o técnico rival. Adriano, volante celeste, disse que várias provocações foram feitas pelos americanos após o jogo.

Durante o jogo, o clima já havia ficado quente por causa de discussões entre o atacante Bruno José, do Cruzeiro, e o próprio Lisca. O treinador do Coelho reclamou, logo após o gol celeste, que membros da comissão técnica e dirigentes do clube provocaram membros do América que estavam nas arquibancadas.

O técnico do Cruzeiro, Felipe Conceição, preferiu colocar panos quentes na confusão e evitou falar da briga. "Dentro de uma questão ética, prefiro falar da parte técnica. Acho o Lisca grande treinador, tem feito um grande trabalho no América. Só isso que tenho para comentar", disse.

Chamado de "doido", Lisca não se furtou a comentar a confusão. "O banco deles provocou, botou mão em órgãos genitais, falou um monte de coisa. E o América não vai mais aceitar isso. Tem provocação de lá, vai ter daqui também. Vai falar de lá, vamos falar daqui. Quando eles estavam ganhando o jogo, humilharam nossos jogadores, falaram um monte de porcaria", disse.