PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Em B.O, juiz da final do Mineiro diz ter tido 'honra ofendida' por vizinho

Henrique André e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte e São Paulo

24/05/2021 13h29

Classificação e Jogos

As imagens do circuito interno do prédio onde mora Felipe Fernandes, árbitro da decisão do Campeonato Mineiro entre Atlético-MG x América, que viralizaram nas redes sociais neste domingo (23), ganharam grande repercussão no país e, hoje, foram denunciadas em Boletim de Ocorrência feito pelo dono do apito no confronto que terminou com o Alvinegro levantando o caneco do Estadual.

No vídeo, Felipe e membros da equipe de arbitragem foram flagrados chegando em casa após o duelo no Mineirão e, ao fundo, a música "Reunião de Bacanas" (do refrão 'se gritar pega ladrão) era exibida em volume alto, supostamente do vizinho ao lado, o qual, inclusive, esticara uma bandeira do Atlético-MG na porta.

Sem querer dar entrevistas, Felipe apenas confirmou ao UOL Esporte que, de fato, era ele o personagem do vídeo - o material, de acesso apenas de moradores do edifício, viralizou em grupos de Whatsapp e na internet e que aquele era o apartamento onde reside. Além disso, com poucas palavras, afirmou que tomaria todas as medidas cabíveis e que tinha testemunhas e provas do ocorrido para apresentar.

Após o apito final do clássico no Gigante da Pampulha, Fernandes foi bastante questionado pela diretoria do América-MG, pela não marcação de um possível pênalti no final do jogo, e também por parte dos atleticanos, que contestam a marcação da penalidade desperdiçada pelo Alviverde.

Boletim de ocorrências

No Boletim de Ocorrências, redigido numa base comunitária da Polícia, na manhã de hoje (24), em Belo Horizonte, Felipe relata o que vivenciou no sábado, ao lado dos colegas de trabalho, destaca que o som "muito alto" vinha do apartamento ao lado, onde reside e que a música citada era alternada com o hino do Atlético-MG. Isso, segundo ele, perdurou até 1h da manhã do domingo (23).

Além disso, o árbitro conta que, nesta segunda, recebeu telefonema de seu superior, que se encontra em viagem, pedindo esclarecimentos sobre o vídeo, o que, segundo ele, gerou desgaste e perda de tempo e, talvez, possíveis prejuízos à carreira. Após o fato, várias outras pessoas entraram em contato com Fernandes, informando sobre a circulação do vídeo e sua viralização nas redes sociais.

Felipe Fernandes afirma que, além das perturbação e o ferimento das normas básicas da 'boa vizinhança', devido à música alta, teve sua honra ofendida após o uso inadequado das imagens do circuito interno do prédio. Neste último caso, porém, sem afirmar que tenha sido praticado pelo vizinho de porta.

No boletim ainda consta que vizinhos sentiram-se perturbados pelas músicas altas, chegando a acionar a Polícia Militar, por meio do número 190, em dois horários diferentes: 22h47 e 00h29.

A reportagem tentou encontrar o vizinho F.W.V.L, mas sem sucesso. Contudo, deixa aberto o espaço para que o mesmo, caso seja de interesse, se manifeste. O mesmo espaço segue à disposição de Fernando Fernandes.

Atlético-MG