PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Rival do Fla, Vélez já usou camisa do Fluminense e tem aliança com Tricolor

Gabigol celebra gol marcado pelo Flamengo. Atacante é esperança de gols na Libertadores - Alexandre Vidal/Flamengo
Gabigol celebra gol marcado pelo Flamengo. Atacante é esperança de gols na Libertadores Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Caio Blois e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/04/2021 04h00

Quando entrar em campo para encarar hoje (20) o Vélez Sarsfield, às 21h30, no estádio José Amalfitani, em jogo válido pela estreia na Copa Libertadores, o Flamengo irá se deparar com o adversário que mantém laços históricos e afetivos com um rival para lá de conhecido dos rubro-negros: o Fluminense.

A história que une portenhos e cariocas começa pela camisa e termina na arquibancada. Apesar de ter feito do azul e branco a sua marca mais conhecida, o Vélez também usa camiseta idêntica à do Flu. A "Italiana", como é conhecida pelos hinchas, já foi sinônimo de má sorte, mas hoje é um símbolo do orgulho do clube de Liniers.

E os laços vieram a ser formalizados na noite de 6 de dezembro de 1969, quando o Vélez recebeu o Santos para amistoso e atuou aquele jogo com a camisa do... Fluminense. O episódio inusitado foi proporcionado por um roupeiro que adquiriu as peças em viagens ao Rio, segundo relato do site do próprio clube argentino.

Amizade de arquibancada
Flu e Vélez - Acervo pessoal - Acervo pessoal
Lanchonete perto do José Amalfitani registra amizade entre os dois clubes
Imagem: Acervo pessoal

Ainda que adormecida pelo tempo, a amizade dos dois clubes voltou a se fortalecer em 2008, quando o Flu fez campanha que culminou com o vice-campeonato da Libertadores. Por ocasião de um jogo da equipe em Buenos Aires, Jorge Alberto Trilles, integrante de torcida organizada do Vélez, se encontrou com tricolores na capital argentina.

O que era um encontro apenas para selar a venda de uma camiseta virou união que pode ser vista nas paredes de ruas que cercam o Maracanã e o José Amalfitani, além das bandeiras que colorem as arquibancadas dos dois estádios. A partir dali, as torcidas selaram parceria que dura até hoje.

"Minha relação com o Fluminense começou em 1984, quando conheci as Laranjeiras. Fui para o Rio por causa dos Rolling Stones. Em 1985, voltei ao Rio, mas só voltei a encontrar torcida do Fluminense em 2008. A partir daí, estreitamos os laços e, com o tempo, todos nos tornamos muito amigos e dividimos a mesma filosofia na arquibancada."

Parceria institucional
Dirigentes de Fluminense e Vélez - Divulgação/Fluminense - Divulgação/Fluminense
Dirigentes de Flu e Vélez festejam parceria institucional
Imagem: Divulgação/Fluminense

De carona na parceria, os dois clubes se aproximaram institucionalmente. Em 2011, os cariocas foram jogar em Buenos Aires e houve encontro entre as duas diretorias. Naquele jantar, ficou estabelecida cooperação que inclui troca de gentilezas. É capaz, por exemplo, que o Vélez treine no CT do Flu quando for ao Rio de Janeiro para enfrentar o Fla, pela partida de volta.

"É muito bom unir um clube vencedor na Argentina com um clube vencedor no Brasil. Isso contribui para a internacionalização do Fluminense", festejou o então presidente Peter Siemsen.

Fla de olho no tri

Longe da ligação de carinho entre os dois adversários, o Flamengo mira o tricampeonato da Libertadores. Após a traumática eliminação nas oitavas em 2020 (para o Racing), o Fla volta com apetite redobrado para a competição.

Sem Rodrigo Caio, que cumpre suspensão na competição, o técnico Rogério Ceni prevê dificuldades logo mais. A boa notícia para o treinador é que Arrascaeta, em recuperação de entorse no tornozelo direito, deve estar à disposição.

"Tem um jogo parecido com o do Flamengo, sai em linha de três e tem dois volantes que tem boa qualidade. É um time técnico e rápido na frente", disse o comandante flamenguista.

"A expectativa é a melhor possível, mas sabemos que é um jogo difícil. Estamos preparados para começar uma nova Libertadores e vamos fazer de tudo para conquistar de novo e comemorar com a Nação", afirmou o goleiro Diego Alves.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO x VÉLEZ SARSFIELD

Competição: Copa Libertadores - primeira rodada do Grupo G
Data: 20 de abril de 2021 (terça-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: José Amalfitani, em Buenos Aires (ARG)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro (COL) e Miguel Roldán (COL)
VAR: Carlos Torres (PAR)

VÉLEZ SARSFIELD: Hoyos; Guidara, Giannetti, Abram e Ortega; Cáseres, Mancuello e Almada; Orellano, Centurión e Tarragona. Técnico: Mauricio Pellegrino

FLAMENGO: Diego Alves, Isla, Willian Arão, Gustavo Henrique (Bruno Viana) e Filipe Luís; Diego, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni

Flamengo