PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com gol de Airton, Cruzeiro vence Atlético-MG em clássico do centenário

Do UOL, em Belo Horizonte

11/04/2021 17h53

Classificação e Jogos

O primeiro clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG de 2021, e que marcou 100 anos de disputas entre os dois clubes, terminou com a vitória celeste por 1 a 0. O gol do jogo no Mineirão foi marcado por Airton, aos 16 minutos do segundo tempo. No final da partida, William Pottker e Hulk ainda se estranharam e acabaram expulsos. Com o resultado, a Raposa foi aos 17 pontos. O Galo permanece com 21 pontos na liderança, mas pode ver a distância diminuir no topo do Campeonato Mineiro.

Os dois tempos do jogo foram bem distintos. No primeiro, partida morna, com baixíssima intensidade e pouca emoção. Na etapa final, a partida melhorou e teve boas oportunidades para os dois lados. Mesmo com um time tecnicamente pior, o Cruzeiro mostrou mais interesse em toda a partida diante de um rival "tranquilo" na maior parte do tempo e anulado em seu ataque.

Quem foi bem: Sobis lidera ataque do Cruzeiro

Rafael Sobis não foi o cara da partida, mas sua experiência foi muito importante para o Cruzeiro sair vitorioso. Sua agilidade para servir Airton garantiu o único gol do jogo. Méritos também para Fábio, que fez um milagre quando o jogo ainda estava empatado.

Quem foi mal: Hulk entra mal e acaba expulso

Hulk entrou mal no segundo tempo e também ficou abaixo das expectativas, assim como o restante do time alvinegro. Bastante pilhado, acabou expulso nos acréscimos da partida.

Cruzeiro começa bem na defesa, mas esbarra na qualidade técnica

Para um time que não era tratado como favorito antes do clássico, o Cruzeiro se comportou bem defensivamente no primeiro tempo. Bem posicionada, a equipe celeste fechou os espaços e forçou o Atlético a usar muito a bola longa, sem sucesso na maioria das vezes. No ataque, porém, a equipe não convenceu. Errou muitos passes, alguns até graves, dando oportunidades para o Galo contra-atacar com rapidez. Quando isso não aconteceu, faltou a qualidade na assistência ou nas finalizações, que pouco aconteceram. A melhor chance da Raposa foi na falta dentro da meia-lua, cobrada rasteira por Sobis e defendida por Everson.

Atlético joga aquém e pouco empolga

Os primeiros minutos do Galo foram animadores. Por duas vezes (10 e 12 minutos), Vargas levou perigo ao gol de Fábio. Depois disso, o jogo ficou equilibrado mesmo sem o Cruzeiro ameaçar a meta alvinegra. Apesar da boa postura da Raposa, o Atlético não teve a intensidade esperada e mal tentou acelerar a partida. Sua maior arma, Nacho Fernández, participou pouco devido às excessivas tentativas de lançamento do setor defensivo e que não surtiram efeito.

Pedidos de pênalti surgem dos dois lados

Não poderia faltar polêmica, e os dois clubes questionaram a arbitragem pela não marcação de dois pênaltis. No final do primeiro tempo, o Galo pediu um toque de mão de Matheus Barbosa no chute de Keno. Já no segundo tempo, foi a vez da Raposa reclamar de um puxão de camisa de Alonso em Ramon.

2º tempo melhora e Fábio faz a grande defesa da partida

A primeira chance real de gol na partida saiu aos 7 do segundo tempo. Vargas invadiu a área e tocou no canto esquerdo de Fábio, que foi buscar. Após a entrada de Hulk, Vargas recebeu outra assistência no capricho e até marcou, mas o gol foi corretamente anulado por impedimento.

De pé em pé, Cruzeiro abre o placar

Bem mais animado que a etapa inicial, o segundo tempo voltou mais intenso. Quando o gol atleticano parecia amadurecer, o Cruzeiro encaixou uma troca de passes e saiu na frente. Matheus Pereira acionou Sobis, que serviu Airton na entrada da área. O camisa 7 chutou no canto esquerdo de Everson e viu a bola balançar as redes depois de tocar na trave. Pouco depois, Bruno José chutou mascado e por pouco não fez o segundo.

Cruzeiro adota espírito de clássico, Galo termina o jogo apático

Mesmo com o time tecnicamente inferior e diante de todas as suas limitações, o Cruzeiro permaneceu focado e confiante durante todo o jogo. O interesse pelo placar favorável foi visto na maioria das vezes no lado celeste, que seguiu bem defensivamente e até construiu outras chances de gol. O Atlético se limitou a tocar a bola e pouco agredir. Mesmo quando foi para cima após sofrer o gol, faltou aquela fagulha para colocar fogo no clássico e buscar o empate.

Tempo fecha no final e jogo termina com expulsões de Pottker e Hulk

Hulk entrou pilhado em campo, não conseguiu mostrar seu bom futebol e ainda saiu de campo mais cedo. Já nos acréscimos, o atacante se estranhou com William Pottker. Ambos acabaram expulsos.

CRUZEIRO 1 x 0 ATLÉTICO-MG

Motivo: 9ª rodada do Campeonato Mineiro 2021
Data/Hora: 11/04/2021, às 16h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Paulo Cesar Zanovelli (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

GOL: Airton, 16'2ºT (1-0)
Cartões amarelos: Adriano, Jadson, Rafael Sobis (CRU), Igor Rabello, Sasha, Hulk (CAM)
Cartão vermelho: Willaim Pottker (CRU) e Hulk (CAM).

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Ramon, Weverton (Eduardo Brock) e Matheus Pereira; Adriano (Matheus Neris), Matheus Barbosa (Jadson) e Marcinho (Rômulo); Airton, Bruno José (William Pottker) e Rafael Sobis. Técnico: Felipe Conceição.

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga (Nathan), Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Hyoran), Thcê Tchê e Nacho Fernández; Savarino (Hulk), Keno (Marrony) e Vargas (Sasha). Técnico: Cuca.

Futebol