PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Diretoria do Corinthians reconhece problemas, mas não fala em reforços

Alessandro e Roberto de Andrade foram apresentados hoje (5) oficialmente no CT Joaquim Grava - odrigo Coca/Agência Corinthians
Alessandro e Roberto de Andrade foram apresentados hoje (5) oficialmente no CT Joaquim Grava Imagem: odrigo Coca/Agência Corinthians

Yago Rudá

Do UOL, em São Paulo

09/04/2021 13h17

Classificação e Jogos

O momento do Corinthians é complexo. O clube possui uma dívida de R$ 956,9 milhões, trabalha para cortar custos e aposta nos garotos da base. Nesse cenário, o técnico Vagner Mancini entende que é necessária a chegada de reforços, mas a diretoria de futebol não tem nenhuma negociação em curso para trazer novos jogadores ao elenco. O foco, neste momento, é outro e diz respeito às finanças do clube.

"Estamos atentos ao mercado. O que nós fizemos como planejamento para o ano de 2021 é não gastar. Vamos tentar nesse primeiro semestre e acabamos incorporando ao nosso grupo profissional 20 jogadores da base. O que a gente quer? Podemos achar um time dentro desse universo de jogadores que podemos nos dar bem. Em um futuro próximo podemos trazer algum reforço. Em algum momento, isso (redução) tinha que acontecer no Corinthians", explicou Roberto de Andrade, diretor de futebol do Corinthians, durante coletiva de imprensa no CT Joaquim Grava.

"Qualquer contratação que você faça, você agrega um valor à folha salarial. Nesses três primeiros meses tivemos uma redução de 25%, o que eu considero excelente. Não queremos mais trazer jogadores para ver se vai dar certo. Ou a gente traz alguém que temos plena confiança de que dará certo ou a gente confia nos meninos para buscar os títulos que estamos brigando", completou o dirigente ao ser questionado sobre a possibilidade de reforços para o Timão.

Embora o Corinthians não tenha feito nem uma contratação sequer neste início de temporada e também assuma que não possui nada no radar no curto prazo, a cúpula do departamento de futebol reconhece que não está satisfeita com o rendimento da equipe dentro de campo. O Timão ainda está invicto nesta temporada, mas todas as atuações foram contestadas.

"Ficamos de uma maneira muito ampla descontentes com o que produzimos dentro do campo. Temos essa responsabilidade. Presenciamos duas boas semanas de trabalho. A confiança é grande por parte de todos, mas todo mundo está descontente. Esse descontentamento se estende a todos para que a gente possa reproduzir o que fizemos nessas duas semanas de trabalho", argumentou o ex-jogador e hoje gerente de futebol Alessandro.

Confira outros trechos da coletiva:

A Falconi, empresa de consultoria contratada pelo clube, poderá interferir nos contratos do futebol?

"A Falconi foi contratada para fazer uma consultoria administrativa e financeira. Toda a parte de negociação do futebol, contratos feitos é responsabilidade da comissão técnica. Não tem interferência alguma da Falconi".

Por que o Corinthians não usa tanto a base?

"Identificamos a necessidade de diminuir a folha, distribuímos alguns atletas emprestando para outros clubes, dando mais espaço para a categoria de base. Temos mais de 50% do elenco da equipe A com atletas oriundos da categoria de base do Corinthians. Hoje temos o Varanda sendo um titular, fatalmente o professor Mancini dará oportunidades para novos jogadores. Esse processo é seguro, de equilíbrio e de confiança. É um treinador que entende o momento do Corinthians e tudo está ocorrendo da forma como a gente espera".

Sobre casos de Jô, Otero e Rodrigo Varanda, todos flagrados durante a pandemia descumprindo os padrões de segurança.

"Todos os atletas foram chamados para uma conversa com a diretoria. O caso do Varanda foi uma visita familiar. Errou, e foi chamado a atenção. Estamos atentos. Não tem outra coisa a fazer a não ser chamar a atenção. Estamos fazendo alertas diários, sempre lembrando da responsabilidade que temos quando saímos do CT. Fazemos testes praticamente diários e estamos atentos".

Sobre a data do retorno do Corinthians no Paulistão

"Estamos ouvindo isso, mas não sei se procede. Estamos aguardando a Federação oficializar a tabela. Ouvimos falar que jogaríamos em Araraquara na segunda, mas oficialmente não ouvimos nada. Estamos aguardando o pronunciamento do governador. Estamos prontos para qualquer lugar. O time está treinado e vamos esperar para ver".

O Corinthians planeja novas saídas de atletas que estão no elenco?

"O futebol está sempre aberto, é dinâmico. Neste momento não temos nenhuma negociação em andamento, seja para chegar ou para sair, e isso não impede que a gente saia daqui e toque o telefone com alguém querendo algum atleta do Corinthians. Se o negócio for bom, e o jogador aceitar, estamos abertos".

Sobre a integração da base com o elenco profissional, e o trabalho de Danilo e Alex na equipe sub-23

"Ela tem sido feita com muita competência. A entrega dos dois tem sido muito importante no nosso dia a dia. Hoje pela manhã, os dois acompanharam um treino do sub-17 e estamos satisfeitos com eles. Estamos aproveitando em todas as frentes, desde que o atleta tenha estrutura e potencial para estar aqui com a gente".

Curto espaçamento dos jogos atrapalha o planejamento do Corinthians?

"Estamos aguardando um comunicado da Federação. A nossa preparação foi desde a sequência do último jogo e trabalhamos todas as possibilidades. Tivemos a oportunidade de trabalhar e isso foi muito bem conduzido pela nossa comissão técnica. A possibilidade de jogos muito próximos fatalmente vai acontecer. Temos um prazo de competição, outros jogos sendo inseridos no meio do Paulista, temos um grupo alto e temos que olhar pelo lado bom. Pode ser a oportunidade para darmos chance para alguns atletas que não teriam espaço".

A diretoria está satisfeita com o rendimento dos garotos da base?

"Eu e o Roberto estamos acompanhando todos os dias e a resposta tem sido boa. De uma maneira geral, todos estão aproveitando bem esse período aqui. A resposta tem sido muito positiva"

O Corinthians joga por títulos nesta temporada?

"Precisamos construir isso no dia a dia. Querer é uma coisa, mas estamos predispostos a fazer juntos. Precisamos construir isso e essa construção é lenta, devagar e com racionalidade financeira. É assim que vamos mostrar o patamar em que estamos.É óbvio que temos sempre o desejo de ser campeão, mas estamos construindo e vamos fazer.

O Corinthians prioriza alguma competição?

Nossa prioridade tem que ser o próximo jogo. Todas são muito importantes para nós, todas são extremamente difíceis. Primeiro, pensamos em construir um bom futebol e depois teremos segurança para pensarmos em títulos".

Sobre os protocolos no combate à pandemia

"O Corinthians segue rigorosamente os protocolos. Achamos que é necessário ser conduzido dessa forma. Temos um 'pós-Corinthians' que são os atletas nas suas casas. Quando há um problema, de maneira coletiva, também fazemos. A gente cuida para que isso não aconteça, nossa esperança é de que isso passe o mais rápido possível"

Corinthians