PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Herói do Fla nos anos 80, Nunes dá a bênção a ídolo Gabigol: "bem-vindo"

Ex-atacante Nunes entrega a Gabigol medalha pelo título do Campeonato Brasileiro de 2020 - Alexandre Vidal/Flamengo
Ex-atacante Nunes entrega a Gabigol medalha pelo título do Campeonato Brasileiro de 2020 Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

07/04/2021 04h00

De gol em gol, o atacante Gabriel Barbosa constrói sua história no Flamengo e vai escrevendo uma página dourada ao lado dos maiores ídolos rubro-negros em todos os tempos. Ungido pela camisa 9 rubro-negra, Gabigol recebeu a bênção de alguém que, como ele, transformou o número em sinônimo de troféus na Gávea.

Conhecido pelo apelido de Artilheiro das Decisões, Nunes não hesita em colocar o companheiro de posição como um dos grandes. Um dia após Gabigol atingir os 73 gols e empatar com Renato Abreu no posto de maior goleador do Fla no século 21, o ídolo abriu as portas de um grupo seleto para a grande figura da atualidade.

"Que seja bem-vindo à galeria dos grandes artilheiros e ídolos da história do Flamengo, a gente fica muito feliz de ver mais um companheiro. Que ele seja feliz e siga com humildade para representar a Nação", disse Nunes ao UOL Esporte.

Jogador com 214 partidas pelo clube, o paraibano colecionou troféus e somou 99 bolas na rede vestindo vermelho e preto. Dentre tantos gols, no entanto, quatro mudaram o destino do Fla para sempre. Em 80, entortou a defesa do Atlético-MG e carimbou o primeiro título do Brasileiro do clube. Um ano depois, enlouqueceu os ingleses do Liverpool, marcou duas vezes e conquistou o mundo. Em 1982, deixou sua marca no 1 a 0 diante do Grêmio, resultado que deu ao Fla a segunda taça do Brasileirão.

Rubro-negro fanático, Nunes ainda é figurinha carimbada pelos corredores da Gávea até os dias de hoje. Na condição de torcedor, vibra com o pupilo e entra no túnel do tempo ao lembrar de seus feitos e torcer para que a história sirva de inspiração para um jogador cada vez mais identificado com o clube:

"Para conseguir tudo que ele deseja, só falta mesmo um Mundial. É o que todos nós queremos. Ele está em uma fase maravilhosa e tem de aproveitar o momento".

Nunes no Flamengo - Peter Robinson/PA Images via Getty Images - Peter Robinson/PA Images via Getty Images
Nunes durante a final de Mundial de 1981
Imagem: Peter Robinson/PA Images via Getty Images

De bem com a vida, Gabigol não esconde que está em casa. No Flamengo desde 2019, o goleador soma sete títulos e uma paixão cada vez maior por parte da maior torcida do Brasil.

"É incrível bater uma marca dessa apenas com 24 anos, é algo especial para mim. Estou feliz no Flamengo, cada dia eu aprendo mais e meus companheiros me motivam a ser melhor. Eu estou muito orgulhoso, estou muito feliz no Rio e no Flamengo", festejou Gabriel.

Nunes espera ter um encontro com o seu "sucessor". Na única vez em que estiveram juntos, o ídolo premiou o jogador com a medalha pela conquista do último Brasileiro. Como numa espécie de passagem de bastão, Nunes coroou o atacante e recebeu um abraço em forma de reverência. Os anos passam, mas a camisa 9 do Flamengo segue em alta e na moda.

Volta ao trabalho

Após um dia de folga, o elenco do Flamengo retoma hoje (7) os trabalhos e volta todas as suas atenções para o Palmeiras, rival de domingo (11), às 11h, no Mané Garrincha, pela Supercopa do Brasil. A delegação segue na sexta-feira para a capital federal e mira a primeira volta olímpica da temporada.

Flamengo