PUBLICIDADE
Topo

Carioca - 2021

Veja os estádios que podem abrigar o Carioca 2021 durante fase de restrição

Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda - Arquivo / Secom Volta Redonda
Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda Imagem: Arquivo / Secom Volta Redonda

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

24/03/2021 04h00

Classificação e Jogos

Diante da impossibilidade de atuar nos estádios localizados no município do Rio de Janeiro entre 26 de março e 4 de abril, seis destinos se desenham para que o Campeonato Carioca possa ter continuidade neste período: Duque de Caxias, Mesquita, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Saquarema e Volta Redonda.

Na última segunda-feira (22), o prefeito Eduardo Paes anunciou novas medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 e, através de decreto, impediu a realização de jogos. A medida faz com que Maracanã, Nilton Santos, São Januário, Moça Bonita e Luso-Brasileiro não possam sediar partidas pelos próximos dias.

Dos estádios que integram o quadro da Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro), fora os três maiores da capital, apenas Los Larios, Giulite Coutinho, Eduardo Guinle, Jânio Moraes (Laranjão), Elcyr Resende e Raulino de Oliveira têm o aval para receber os duelos envolvendo Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco — o que leva em consideração também a estrutura para a transmissão das partidas.

Entre as datas definidas para que seja realizado uma espécie de lockdown na cidade, haverá três rodadas do Estadual. O Alvinegro encara o Nova Iguaçu, Madureira e Portuguesa-RJ, enquanto o Rubro-Negro pega o Boavista, Bangu e Madureira.

O Tricolor, por sua vez, terá pela frente o Volta Redonda, o Vasco, e o Macaé. O Cruz-Maltino, além do Flu, vai duelar com Madureira e Bangu.

Los Larios

Estádio de Los Larios, casa do Tigres do Brasil - Reprodução / Site Tigres - Reprodução / Site Tigres
Imagem: Reprodução / Site Tigres

Casa do Tigres do Brasil, o estádio de Los Larios fica em Xerém, Duque de Caxias. O local já recebeu jogos de times grandes em oportunidades anteriores e será palco do duelo do Vasco com o Madureira.

Giulite Coutinho

No gramado do Estádio Giulite Coutinho, no Rio de Janeiro, bandeiras do Brasil, da Colômbia e da Chapecoense são exibidas no gramado antes da partida Fluminense x Internacional - @FluminenseFC/Twitter - @FluminenseFC/Twitter
No Giulite Coutinho, bandeiras do Brasil, da Colômbia e da Chapecoense são exibidas antes de Flu x Inter
Imagem: @FluminenseFC/Twitter

O estádio, que fica em Mesquita, na Baixada Fluminense, é a casa do America. Ele foi inaugurado em 2000, com uma vitória do Alvirrubro por 3 a 1 sobre a seleção carioca. O local também já sediou duelos que tiveram times grandes e, inclusive, foi usado pelo Fluminense em 2016.

Eduardo Guinle

Estádio Eduardo Guinle, casa do Friburguense - Vinicius Gastin/Ascom Friburguense - Vinicius Gastin/Ascom Friburguense
Imagem: Vinicius Gastin/Ascom Friburguense

Inaugurado em 1978, Eduardo Guinle é o estádio do Friburguense, clube de Nova Friburgo. A equipe já frequentou a elite do futebol carioca em diversas edições. Em 2021, disputou a fase preliminar, mas não conseguiu classificação.

Laranjão

Estádio Jânio Moraes, o Laranjão, casa do Nova Iguaçu - Pedro Martins/NIFC - Pedro Martins/NIFC
Imagem: Pedro Martins/NIFC

Casa do Nova Iguaçu, o estádio Jânio Moraes, conhecido como Laranjão, também fica na Baixada Fluminense. O local chegou a ser cogitado para o confronto contra o Botafogo, domingo (28), mas a ideia não foi à frente por causa do horário da partida, 18h. Como não tem refletores, o Laranjão não pode receber jogos noturnos.

Elcyr Resende

Boavista recebeu o Fluminense no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema - Lucas Merçon / Fluminense F.C. - Lucas Merçon / Fluminense F.C.
Boavista recebeu o Fluminense no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema
Imagem: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Localizado em Bacaxá, Saquarema, é estádio do Boavista, clube que surgiu em 2004, com origem no antigo clube Barreira. Ontem (23), inclusive, foi palco da vitória do Fluminense sobre o time do técnico Leandrão.

Raulino de Oliveira

O Raulinho de Oliveira, também conhecido como estádio da Cidadania, é a casa do Volta Redonda. O local é um velho conhecido da torcida carioca e já sediou até mesmo clássicos importantes no Estadual.

Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, recebeu hospital de campanha -  Divulgação / Prefeitura de Volta Redonda -  Divulgação / Prefeitura de Volta Redonda
Imagem: Divulgação / Prefeitura de Volta Redonda

Agora refúgio das federações que querem "fugir" das restrições impostas pelas autoridades em meio à pandemia de Covid-19, o estádio foi o endereço de um hospital de campanha entre abril e outubro do ano passado.

Cenário não é tão novo

Os clubes grandes do Rio terem de buscar "casas alternativas" para mandar partidas não chega a ser algo inédito. Em 2016, por exemplo, houve um período em que Maracanã e Engenhão não puderam ter jogos por estarem à disposição do Comitê Olímpico Internacional e Paralímpico.

À época, o Vasco continuou mandando partidas em São Januário. O Botafogo fechou uma parceria para a utilização do estádio Luso-Brasileiro, da Portuguesa-RJ, na Ilha do Governador, enquanto o Fluminense acertou com o America para usar o Giulite Coutinho.

O Flamengo, por sua vez, não "fincou bandeira" e mandou jogos em diversos locais, como Raulino de Oliveira, Mané Garrincha, em Brasília, Arena das Dunas, em Natal, e Kleber Andrade, no Espírito Santo.