PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Falar que Paulo Sousa não serve após dois jogos é brincadeira

Do UOL, em São Paulo

07/02/2022 13h33

O Flamengo teve seu primeiro teste da temporada no clássico diante do Fluminense e a derrota no Fla-Flu já rendeu críticas ao técnico português Paulo Sousa devido às opções utilizadas na partida, como a escalação do meia Diego e a utilização de Rodinei.

No podcast Posse de Bola #200, Mauro Cezar Pereira afirma que é muito cedo para se avaliar o trabalho do técnico e cita que dificuldades de adaptação e derrotas na chegada já marcaram passagens de outros treinadores, como o próprio Jorge Jesus em 2009, quando foi eliminado na Copa do Brasil pelo Athletico-PR e só avançou nos pênaltis contra o Emelec na Libertadores

"Quando se fala que vai virar pré-temporada, é pré-temporada. O técnico é português, veio lá da Polônia, estava na Europa, ele não conhece os jogadores a fundo, ele vai fazer as experiências. Foi uma atuação ruim do Flamengo e também foi atuação ruim do Fluminense, alguém gostou da atuação do Fluminense?", diz Mauro Cezar.

"As experiências são algo inerente a este momento, não há como montar um time com uma nova comissão técnica de uma hora para outra, as pessoas precisam aprender isso. O Guardiola sofreu no primeiro ano dele de Premier League, hoje ele domina o futebol na Inglaterra e põe todo mundo no bolso", completa.

O jornalista afirma que se os que hoje estão criticando Paulo Sousa tivessem sido ouvidos em 2019, provavelmente o clube não teria conseguido os resultados e o futebol que foi apresentado com Jorge Jesus quando ocorreram os tropeços.

"Jorge Jesus, para quem não se lembra, foi eliminado na primeira competição que disputou, que foi a Copa do Brasil pelo Athletico-PR nos pênaltis, quase foi eliminado da Libertadores pelo Emelec, colocou o Rafinha no meio-campo, em jogo de Libertadores fora de casa. Eliminou nos pênaltis o Emelec e no jogo seguinte estreou o Filipe Luís na Bahia para marcar o Artur, e o Flamengo tomou de 3 a 0, com três gols do Gilberto", diz Mauro.

"Entendo a insatisfação com o resultado, com a atuação, o torcedor tem todo direito de ficar assim, mas sentenciar um fim de trabalho, técnico não serve, aí realmente é demais, aí é descer o nível do debate, porque não tem condição, em dois jogos, aí é brincadeira", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol