PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Coutinho: Flamengo precisa agora focar no preparo mental de Andreas

só para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

13/02/2022 04h00

A bisonha falha decisiva para dar o título da Libertadores 2021 ao Palmeiras estará para sempre na mente dos torcedores dos dois clubes. Palestrinos colhem os louros da conquista e zoam nas redes sociais os rubro-negros. Boa parte destes, por sua vez, questionam bastante o valor de R$ 60 milhões pagos ao Manchester United por Andreas Pereira, o que piorou o ambiente para o meio-campista.

Quando se fala em ambiente e cobrança na relação com Andreas, o tema não fica restrito às redes sociais e arquibancadas. Dentro dos muros da Gávea e do Ninho do Urubu há quem tenha achado um exagero a quantia gasta. Essa é uma boa discussão. E pontos importantes da história não podem ficar de fora dela.

Um deles é o fato de pertencer a um clube inglês. Não é novidade alguma para quem acompanha o mercado de transferências internacional que os times de lá valorizam demasiadamente seus atletas. É sempre mais caro do que em outros lugares.

01 - PABLO PORCIUNCULA / AFP - PABLO PORCIUNCULA / AFP
Deyverson deixa Andreas Pereira para trás e avança para marcar o gol do título do Palmeiras sobre o Flamengo na Libertadores 2021
Imagem: PABLO PORCIUNCULA / AFP

Outro fator preponderante era a duração do contrato. O brasileiro tinha mais duas temporadas de vínculo com os Red Devils. Se estivesse em seu derradeiro ano, certamente o valor cairia, já que haveria a iminência de vê-lo sair sem compensação financeira ao clube na sequência.

Por outro lado, há bons argumentos de quem foi contrário ao investimento. O primeiro deles é não se tratar de um jogador diretamente decisivo. De fato, Andreas soma poucas participações diretas em gols. Foram seis em 26 jogos disputados com o Manto Sagrado.

Sandro Tonali e Aleñá são atletas europeus que fazem funções semelhantes a Andreas e custaram menos a Milan e Getafe, respectivamente. Estavam em seus últimos anos de vínculo com os clubes anteriores, mas podem ser usados como exemplos de custo-benefício menor.

É inegável, porém, a qualidade de Andreas na organização do meio-campo. Para o nível sul-americano, sobra. Aliás isso é algo que precisa ficar bem esclarecido. Ele era um dos destaques do time no segundo semestre de 2021. Durante várias partidas fez a torcida do Flamengo não sentir tanto a saída de Gérson, e foi praticamente unânime que deveria ser o ''camisa 8'' do time.

02 - Pedro H. Tesch/AGIF - Pedro H. Tesch/AGIF
Andreas Pereira comemora gol marcado pelo Flamengo contra o Internacional
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Na fatídica final da Libertadores, inclusive, era um dos melhores em campo dentro de uma equipe coletivamente irregular. Tomava boas decisões e fazia a bola circular com qualidade até entregá-la nos pés de Deyverson na prorrogação. É preciso ter cuidado com o revisionismo! A falha não faz de Andreas um jogador medíocre.

Mas faz a partir de agora alguém que vai precisar se provar diariamente. Se não fosse comprado já teria que conviver isso. Com o peso de R$ 60 milhões em suas costas a cobrança será ainda maior.

Ter um plano feito por um profissional da psicologia precisa ser a prioridade do Flamengo para Andreas. No site oficial do clube, até o fechamento deste texto, não havia ninguém da área listado entre os integrantes da comissão técnica e do departamento médico.

A assessoria de imprensa do clube informou que, sempre que há a necessidade, o Flamengo indica um psicólogo e um psiquiatra ao atleta, como foi feito com Michael há alguns meses, por exemplo.

Não são profissionais que integram diretamente a comissão técnica. Especificamente sobre Andreas Pereira, o clube não divulga oficialmente quais atletas estão passando por esse tratamento.