PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fifa dispara contra Superliga e ameaça excluir clubes e atletas de torneios

Assinado por Gianni Infantino, presidente da entidade, texto prevê medidas duras caso Superliga saia do papel - VCG/VCG via Getty Images
Assinado por Gianni Infantino, presidente da entidade, texto prevê medidas duras caso Superliga saia do papel Imagem: VCG/VCG via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

21/01/2021 09h01

A Fifa, por meio de comunicado em seu site divulgado hoje, mostrou ser totalmente contrária à criação da Superliga Europeia, que reuniria os melhores times dos principais países do continente.

A entidade afirmou que "não reconheceria" o novo torneio e ameaçou também, por este motivo, excluir de suas competições tanto clubes quanto jogadores que participarem do novo campeonato - que ainda não saiu do papel.

"De acordo com os estatutos da Fifa e das confederações, todas as competições devem ser organizadas ou reconhecidas pelo órgão competente em seu respectivo nível, pela Fifa em nível global e pelas confederações em nível continental", diz o texto, justificando suas possíveis reações em caso da existência da Superliga.

Encabeçado por Liverpool e Manchester United, o novo torneio juntaria times da Inglaterra, França, Alemanha, Itália e Espanha. O início seria já no ano que vem.

O comunicado é assinado pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, e por chefes de seis entidades continentais, incluindo a Uefa. São eles:

  • Shaikh Salman bin Ebrahim Al Khalifa - Presidente da AFC (Ásia)
  • Constant Omari - Presidente em exercício da CAF (África)
  • Vittorio Montagliani - Presidente da Concacaf (América do Norte e Central)
  • Alejandro Domínguez - Presidente da Conmebol (América do Sul)
  • Lambert Maltock - Presidente da OFC (Oceania)
  • Aleksander Čeferin - Presidente da Uefa (Europa)

Futebol