PUBLICIDADE
Topo

Mundial de Clubes - 2020

Tigres e Ulsan: o que espera Palmeiras ou Santos no Mundial de Clubes

Junior Negão e Gignac são os principais goleadores de suas equipes  - Colin McPhedran/MB Media e Azael Rodriguez/Getty Images Sports
Junior Negão e Gignac são os principais goleadores de suas equipes Imagem: Colin McPhedran/MB Media e Azael Rodriguez/Getty Images Sports

Do UOL, em São Paulo (SP)

20/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

Ontem (19), a Fifa realizou o sorteio dos confrontos do Mundial de Clubes de 2020. O evento determinou que quem conquistar a Copa Libertadores, com final disputada dia 30, no Maracanã, às 17h (de Brasília), entre Palmeiras e Santos, enfrentará o vencedor do confronto entre Tigres e UIsan, em 7 de fevereiro.

O time mexicano, atual campeão da Liga dos Campeões da Concacaf após superar o Los Angeles FC por 2 a 1, no final do ano passado, é comandado pelo treinador brasileiro Tuca Ferretti. O veterano de 66 anos está dirigindo a equipe desde 2010 e é conhecido pelo temperamento explosivo com repórteres em coletivas de imprensa e com seus próprios jogadores nos treinamentos.

Em 2015, o Tigres foi o carrasco do Internacional na Copa Libertadores, eliminando os colorados na semifinal da competição — na ocasião, o River Plate fez a final com os mexicanos e conquistou a América após empate na ida em 0 a 0 e vitória por 3 a 0 na volta.

O atual elenco da equipe mexicana tem nomes conhecidos do futebol brasileiro: o meio-campista Rafael Carioca, que ganhou destaque no Atlético-MG, e o atacante Nico López, ex-Internacional.

O principal nome da equipe é o atacante francês André-Pierre Gignac, no clube desde 2015. O camisa 10 integrou o elenco da seleção francesa na Copa do Mundo de 2010 e foi convocado para a Eurocopa de 2016.

Já o Ulsan Hyundai chegou ao Mundial de Clubes após vencer o Persepolis, do Irã, e conquistar a Liga dos Campeões da Ásia. O herói do título foi o brasileiro Júnior Negrão, que marcou os dois gols da equipe sul-coreana.

O atacante é a grande esperança do time asiático. Na K-League, a primeira divisão do campeonato coreano, ele encerrou a competição de 2020 com 26 gols em 27 jogos, mas não foi o suficiente para o título, que ficou com o Joenbuk Hyundai Motors.