PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras: Empate amargo vira teste para a final e gera desfalque no Dérbi

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

16/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

O empate com o Grêmio, definido como injusto e amargo no Palmeiras, acabou servindo de teste antes do reencontro na final da Copa do Brasil. Após o 1 a 1 no Allianz Parque, pelo Brasileirão, a comissão técnica alviverde conseguiu mais informações do rival pensando na decisão. O problema foi ter tido mais um desfalque: Marcos Rocha, suspenso por três cartões amarelos, não jogará contra o Corinthians, na segunda (18).

"Foi útil [para estudar], [o Grêmio] é uma equipe que conhecemos bem, porque nos preparamos para isso. Mais fácil nos preparar quando jogamos, além de ver. É uma equipe com jogadores muito bons, bem treinada. Mas para a final ainda faltam cerca de dez jogos e é o que temos de focar, próximo jogo estarmos na máxima força, sem olhar apenas para a parte física. Ela conta, mas para os jogadores que vão dar o que queremos para cada jogo. Foi o que aconteceu hoje [ontem]. Quem entrou deu o que a gente pediu, estão todos de parabéns. Merecíamos a vitória", pontuou o auxiliar João Martins.

A exibição especialmente no primeiro tempo encorajou o palmeirense para o confronto da Copa do Brasil, já que o Verdão dominou o Grêmio e poderia vencer por mais do que 1 a 0, pois acertou três bolas na trave. Após o intervalo, o time de Abel Ferreira teve mais chances perigosas, mas não fez o segundo. O Tricolor, então, conseguiu empatar, aos 43 minutos do segundo tempo.

A mudança de postura depois do intervalo voltou a levantar a questão sobre poupar jogadores, pois o Palmeiras é o único time que disputa o Brasileiro e as finais da Copa do Brasil e Libertadores. Contra os gaúchos, seis jogadores que começaram contra o River Plate (ARG) foram mantidos. Para a comissão técnica, a queda de rendimento na etapa final não foi necessariamente física.

"A questão de intensidade da primeira parte foi pela qualidade que tivemos com a bola. Muitas vezes não adianta correr muito, temos de correr bem. Fizemos isto no primeiro tempo, com cada um fazendo o que foi pedido. Ficamos muito superiores em todos os momentos da primeira parte, estivemos bem a nível técnico e tático, não só físico. O desempenho no geral foi muito positivo", acrescentou João.

O Verdão terá quatro partidas pelo Brasileirão nos próximos dez dias: contra Corinthians, Flamengo, Ceará e Vasco. Depois, enfrenta o Santos, dia 30, na final da Copa Libertadores. O reencontro com o Grêmio pela Copa do Brasil está marcado para os dias 11 e 17 de fevereiro. A decisão, porém, pode ser adiada, caso o Palmeiras conquiste a competição continental.

Quebra-cabeça para o Dérbi

Sem Marcos Rocha, Abel Ferreira terá de decidir se usará Gabriel Menino improvisado como lateral direito contra o Corinthians, ou se fará Mayke voltar a jogar como titular, depois de se recuperar da Covid-19. O camisa 12 fez apenas dois treinos e entrou no segundo tempo do jogo contra o Grêmio. A tendência é de que o técnico mantenha a ideia de usar aqueles que estejam nas melhores condições, sem poupar a maioria dos titulares.

O Verdão terá dois treinos, hoje (16) e amanhã (17), antes de receber seu arquirrival, segunda (18), às 19h. O confronto é atrasado da 28ª rodada. Gustavo Gómez (lesão na virilha), Felipe Melo (transição), Luan Silva (cirurgia no joelho), Wesley (cirurgia no joelho), Patrick de Paula (incômodo na coxa esquerda) e Gabriel Veron (lesão na coxa esquerda) já eram desfalques e devem continuar fora. A dúvida é Danilo. O garoto teve uma entorse no tornozelo direito e por isso não jogou ontem.

Palmeiras