PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Luxemburgo precisa repetir feito de 2019 para livrar Vasco do rebaixamento

Vanderlei Luxemburgo durante jogo do Vasco contra o Bahia em 2019. Treinador está de volta ao clube - Thiago Ribeiro/AGIF
Vanderlei Luxemburgo durante jogo do Vasco contra o Bahia em 2019. Treinador está de volta ao clube Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

04/01/2021 04h00

Anunciado no último dia de 2020 como novo técnico do Vasco, Vanderlei Luxemburgo volta ao clube inspirado por sua passagem de 2019, que garantiu aos vascaínos uma edição de Campeonato Brasileiro sem tormentas. Afundado na zona da degola, o clube precisa que o treinador repita o seu desempenho daquele ano para que o fantasma do rebaixamento seja afastado de vez.

Com 28 pontos ganhos e outros 36 em disputa, o Vasco precisaria de mais 17 para atingir os 45, pontuação projetada para a permanência na elite. Para chegar lá, Luxa terá de repetir o feito de 2019, quando teve exatamente os 47% de aproveitamento que o time busca agora.

Em 2019, Vanderlei dirigiu a equipe em 34 jogos no Brasileirão, com 12 vitórias, 12 empates e 10 derrotas. Com 12 jogos até o fim do torneio, o clube sonha ao menos com um desempenho similar. Livre do pesadelo, o técnico iniciaria do zero a próxima temporada e poderia colocar suas impressões digitais com mais tempo no trabalho em São Januário.

Embora o tempo seja escasso e a missão complicada, Luxa ouviu de Jorge Salgado, presidente do Vasco para o próximo triênio, a promessa de que a gestão colocará os débitos em dia o mais rapidamente possível. A ideia é que ao menos um mês seja quitado ainda na primeira quinzena de 2021, antes de o novo mandatário assumir o comando.

Na negociação em que propôs não receber salários e ganhar apenas um bônus no caso de o Vasco escapar do rebaixamento, Luxemburgo fez questão de pontuar que o acerto dos atrasados era uma condição preponderante para o acerto, ideia prontamente aceita por Salgado e sua equipe.

Novo diretor de futebol do clube, Alexandre Pássaro, que participou da negociação, foi quem fez o meio de campo entre os pedidos do treinador e as possibilidades financeiras e administrativas do clube. Com o acordo entre as partes, a expectativa é ao menos repetir a dose da primeira passagem e iniciar do zero um novo capítulo em São Januário. Já com o novo comandante no banco de reservas, o time irá encarar o Atlético-GO na quinta-feira (7), às 21h, no Antônio Accioly.

Vasco