PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG melhora desempenho em novembro e terá fim de ano decisivo no BR

Sampaoli trabalha para equilibrar os setores ofensivo e defensivo do Atlético-MG - Atlético-MG/Divulgação
Sampaoli trabalha para equilibrar os setores ofensivo e defensivo do Atlético-MG Imagem: Atlético-MG/Divulgação

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

03/12/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Campeonato Brasileiro é a grande cobiça do Atlético-MG nesta temporada. Para o objetivo ser atingido, a diretoria tenta blindar o elenco dos problemas que o próprio Galo tem produzido extracampo. Dentro das quatro linhas, o Alvinegro é o líder da competição com 42 pontos, sem a "gordura" que outrora apresentou, é verdade. Por isso, a equipe de Jorge Sampaoli precisa tomar cuidado, uma vez que o São Paulo, o vice-líder com 41, está na cola e tem dois jogos a menos — Goiás (1ª rodada) e Botafogo (18ª rodada).

Em dezembro, o Atlético-MG fará menos jogos em relação aos três últimos meses (quatro partidas), mas isso não faz o atual período menos importante, pelo contrário.

Será vital emplacar sequência de triunfos para não possibilitar que o próprio São Paulo dispare na pontuação. Caso vença os dois jogos que tem a menos, o Tricolor poderá abrir vantagem quando igualar o Atlético-MG em partidas disputadas. Por isso, secar os paulistas é uma das missões. A torcida contra o time do Morumbi já começa hoje (3), quando a equipe de Fernando Diniz enfrentará o Goiás, no estádio da Serrinha, em Goiânia. A vitória paulista derruba o Alvinegro da ponta.

Daí a importância de empilhar vitórias e aumentar o seu aproveitamento em dezembro. No mês passado, os comandados por Sampaoli atuaram seis vezes no Brasileirão, com três vitórias, duas derrotas e um empate, o que representa a conquista de 55,6% dos pontos. Número que está longe de ser o melhor apresentado pelo Galo até aqui, mas que cresceu em relação a outubro, o pior desempenho do clube na competição (44,4%).

Setembro foi o mês em que o Atlético-MG teve sua melhor performance (83,3%), tanto que assumiu a liderança e seguiu neste posto por sete rodadas consecutivas, até entrar na irregularidade atual que muito o atormenta.

Sequência de jogos

Dos times do atual G-4, o Galo é aquele que fará menos jogos no último mês do ano, dentre esses, dois contra integrantes do próprio grupo dos quatro melhores. Menos jogos poderá ser um trunfo importante em cima do próprio São Paulo, que jogará o dobro de partidas no mesmo período.

O Galo pega, além do Inter, no sábado, às 18h15, no Mineirão, o Athletico-PR, o próprio São Paulo e o Coritiba.

Já a equipe de Fernando Diniz vai encarar parada dura com a sequência de Goiás, Sport, Botafogo, Corinthians, Atlético-MG, Grêmio, Fluminense e Grêmio — os dois jogos contra os gaúchos valem pela Copa do Brasil.

O Flamengo, terceiro colocado, fará cinco jogos no total. Como já enfrentou o Racing e foi eliminado da Libertadores, ainda terá pela frente o Botafogo, Santos, Bahia e Fortaleza.

O quarto colocado Inter, que iniciou ontem (2) sua busca por vaga nas quartas de final da Copa Libertadores, ainda joga com o Galo, Boca Juniors, Botafogo, Palmeiras e Bahia.

Atlético-MG