PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Presidente blinda Atlético-MG após polêmicas, mas afirma cobrança a atletas

Alexandre Mattos e Sérgio Sette Câmara tratam polêmicas por baladas no Galo como assunto interno - Divulgação/Atlético-MG
Alexandre Mattos e Sérgio Sette Câmara tratam polêmicas por baladas no Galo como assunto interno Imagem: Divulgação/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

01/12/2020 13h22

Classificação e Jogos

As recentes polêmicas envolvendo o extracampo no Atlético-MG geraram nos últimos dias problemas importantes para a diretoria alvinegra resolver. Jogadores, membros de comissão e até o técnico Sampaoli envolvidos em festas geraram desconforto nos bastidores do clube, e motivaram até cobranças ríspidas por parte de torcedores organizados a atletas em porta de balada.

A diretoria do Galo se preocupa com essas movimentações negativas fora do gramado, principalmente pelo fato de o Alvinegro ser o primeiro colocado na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro.

Para tentar não desestabilizar o ambiente, o presidente Sérgio Sette Câmara não deu detalhes sobre multas, punições, mas afirmou que o diretor de futebol Alexandre Mattos tratará internamente a questão que envolve jogadores em festas durante a pandemia.

"O diretor de futebol, Alexandre Mattos, tem muita experiência, o suficiente para poder reunir o grupo e tomar as medidas cabíveis internamente", garantiu Sette Câmara na saída da reunião do Conselho Deliberativo atleticano que aprovou o orçamento do clube para 2021.

No dia 9 de novembro o gerente de futebol Gabriel Andreata realizou uma festa para comemorar seus 41 anos. O evento aconteceu em um restaurante do tipo "parrilla" em área nobre de Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nessa confraternização estiveram membros da comissão técnica do Galo, incluindo o técnico Jorge Sampaoli.

Não é possível afirmar que o surto de covid-19 que atingiu o Atlético-MG nas últimas semanas tenha ocorrido por essa festa em específico. Mas foi depois do encontro que houve uma explosão de casos da doença no CT alvinegro. A realização da festa foi noticiada pelo UOL Esporte no dia 18 de novembro, quando uma fonte revelou também a outros meios de comunicação que o evento havia acontecido na semana anterior.

"É claro que a gente não concorda com isso, pois estamos vivendo um momento de pandemia, complicado e que as pessoas, independente de já terem sido infectadas ou não, tem que ter a responsabilidade de não frequentar locais que estejam abarrotados de pessoas. Eu acredito que, ainda nessa semana, estaremos ajustando essa situação", comentou Sette Câmara, citando especificamente outro evento com a presença de membros do time do Galo.

Na madrugada de ontem (30) dois jogadores levaram pressão de torcedores organizados por estarem na balada. O atacante Marrony e o meia colombiano Dylan Borrero foram cobrados por torcedores por estarem em uma festa.

"Já peguei já, mano", disse Marrony, em uma resposta ao questionamento dos torcedores, e indicativo de que falava sobre o novo coronavírus.

"Já pegou, já? Você é doido? E o time? O time daquele naipe, irmão. Você está ficando doido? O time disputando o Brasileiro", questionaram os integrantes da organizada em conversa direta com Marrony. "Você tá tirando? Você tá tirando nós. Tá achando que nós é otário? (sic)", disparou outro torcedor. "Tá achando que aqui é Colômbia? Aqui é Galoucura", falou o torcedor para o colombiano Dylan Borrero.

No último fim de semana, após vazamento de fotos, foi revelada também uma festa com a participação do volante Allan e do atacante chileno Eduardo Vargas, dois jogadores que se recuperaram da covid-19 há menos de 15 dias.

"É natural, pois são jovens e estão muito tempo presos em casa. O atleta precisa ter uma rotina profissional e, com isso, acaba tendo jogos no final de semana, ficando muito preso. Entendemos o lado da vontade deles de sair, mas por outro lado não é compreensível que estejam fazendo isso e colocando em risco outras pessoas, sejam do próprio clube, familiares ou amigos", ponderou o presidente, que garantiu foco para a luta pelo título Brasileiro.

"Acreditamos que isso será corrigido e nós também não podemos fazer desse fato uma coisa que venha prejudicar o desempenho do nosso time. Estamos lutando por um campeonato que buscamos há muitos anos e acredito muito que o ambiente será ajustado pelo Alexandre Mattos, com toda experiência que ele tem e iremos conseguir resolver esse probleminha pontual. (...) É claro que eu não concordo, já orientei o Alexandre nesse sentido e, claro, as providências serão tomadas internamente, sem grandes alardes", finalizou Sette Câmara em conversa com o GE e Rádio Super Notícia.

Tradutor: Atlético-MG: presidente blinda o clube após polêmicas, mas cobra jogadores

Atlético-MG