PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Bastidores: Santos acusa funcionário demitido de vazar informações

Assembleia geral de sócios do Santos - Pedro Ernersto Guerra Azevedo
Assembleia geral de sócios do Santos Imagem: Pedro Ernersto Guerra Azevedo

Gabriela Brino

Colaboração para o UOL, em Santos

27/11/2020 10h38

O Santos, em nota oficial nesta manhã (27), acusou Daniel González, ex-funcionário responsável pelo cadastramento de sócios, demitido na última quinta, de vazar informações pessoais dos associados. Além de nomes, o Peixe tem provas de que ele repassou valores atrasados de membros inadimplentes e os boletos para serem quitados.

O clube afirma que o próprio Daniel chegou a efetuar um pagamento com seu cartão de crédito pessoal um boleto em favor de um sócio. O valor é R$ 121,50. Veja a nota oficial na íntegra:

"O Santos FC informa que em expediente interno foi apurado, com provas documentais, que o Sr. Daniel Maradei Gonzales, nos últimos 60 dias, passou a solicitar informações acerca de nomes de sócios, de valores pendentes de sócios inadimplentes e os respectivos boletos para quitação através de telefone pessoal de ambos.

As provas apresentadas indicam que o funcionamento do departamento foi alterado, podendo-se citar, por exemplo, não ser identificado quem efetuava o respectivo pagamento, bem como não saber sequer se era o próprio sócio que solicitava as pendências e boleto para pagamento.

Tal forma de solicitação foge ao rito comum da secretaria social, onde os próprios sócios ou pessoa com procuração precisam entrar em contato via canais oficias do Clube ou de forma presencial e questionar sobre valores abertos, requererem os respectivos boletos e efetivar a devida quitação.

Apurou-se que o Sr. Daniel Maradei Gonzales chegou a efetuar o pagamento com seu próprio cartão de crédito de um boleto em favor de um sócio, no valor de R$ 121,50.

Desde o início, o atual Comitê de Gestão pauta todas as suas ações pela transparência. Portanto, depois dessas informações recebidas, coube ao CG o desligamento do profissional. A atual gestão reitera que é a favor do voto à distância"

Futebol